Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Flávio Dino defende aumento da participação feminina na política‏



O governador do Maranhão afirmou, na manhã desta segunda (24), ser a favor a existência de reservas de cotas para ocupação feminina no parlamento brasileiro. Quando foi deputado federal, Flávio Dino votou pela aprovação das cotas para mulheres. “Mas não basta ter cotas, é preciso dar passos mais largos com a melhoria da qualidade da participação feminina na política. Que as mulheres entrem na política por sua legitimidade na participação popular, e não apenas por serem esposas ou filhas,” disse, durante evento na capital maranhense.
A defesa da ampliação dos espaços femininos na política brasileira foi feita durante o Seminário “Mais Mulheres na Política”, conduzido com a articulação de esforços do Senado Federal, da Câmara Federal e contou com o apoio no Maranhão do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa. Na ocasião, Dino homenageou as mulheres maranhenses que têm grande importância social e politicamente, como as quebradeiras de coco babaçu e a médica Maria Aragão, comunista que liderou importantes movimentos pela Democracia no Maranhão no século XX.
Ele afirmou ainda que, como governador, tem estimulado a participação das mulheres pelo número significativo de pastas comandadas pelas mulheres, estabelecendo políticas sociais direcionadas e também pela mobilização social, incentivando e participando de eventos semelhantes. “A mudança de verdade não é meramente administrativa, é preciso estimular a mudança de pensamento, a mudança de práticas e a participação da sociedade na política, efetivamente,” disse.
Com a presença das senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Regina (PT-PI), dos deputados federais Eliziane Gama (PPS-MA) e Rubens Jr (PCdoB-MA), dos deputados estaduais Valéria Macedo (PDT), Francisca Primo (PT) e Fernando Furtado (PCdoB), bem como da secretária da Mulher, Laurinda Pinto, e da primeira-dama Daniela Lima, o evento mobilizou mulheres jovens, adultas e idosas na capital do Maranhão para discutir as propostas para aumentar a participação feminina nos espaços políticos, governamentais e partidários.
“Se preparem, meninas, que estaremos em breve em pé de igualdade nos parlamentos e em todos os espaços da sociedade,” estimulou Vanessa Grazziotin, na sua fala de abertura. Ela foi antecedida pela estudante e militante feminista, Débora Melo, que fez grande defesa da igualdade de gênero, econômica e de raça no Brasil.
Outras instituições que possuem representatividade feminina estiveram presentes no evento, como a Ordem dos Advogados do Brasil, Ministério Público, Defensoria Pública, o Conselho Estadual da Mulher e a União Brasileira de Mulheres.
Contra o preconceito na política
Segundo Dino, o Brasil ainda sofre com a discriminação feminina na política. “Ela é muito viva e hoje, para citar um exemplo, está traduzida nas críticas feitas à presidenta Dilma (Rousseff)”, disse, ao rechaçar que críticas ao governo e divergências políticas “se transformem em ataque à condição de mulher, a xingamentos sexistas,” completou. Para ele, são atitudes inaceitáveis que todos os brasileiros devem repudiar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.