segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Governo e BNDES avaliam a retomada de projetos de apoio à agricultura familiar



Contratos e convênios entre o Governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), para viabilização de projetos de incentivo à agricultura familiar do Maranhão, que estavam parados desde a gestão estadual passada, poderão ser retomados, após análise jurídica da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF).
O secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, e a equipe jurídica do órgão, se reuniram, na quinta-feira (6), no Palácio Henrique de La Rocque, com os representantes do BNDES para tratar da retomada dos contratos. Segundo o secretário, por orientação do governador Flávio Dino, todos os projetos que tramitavam por Chamadas Públicas, em parceria entre o Governo do Estado e o BNDES, estão sob análise de técnicos das instituições.
Os convênios geram repasses para o Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop), uma fonte importante de incentivo à produção da agricultura familiar.
“O Governo quer retomar esses contratos para que sejam aplicados de forma correta a fim de atender os anseios das comunidades rurais que tanto precisam desses recursos para ampliação de suas rendas. Estamos finalizando essa análise com as assessorias jurídicas do Banco e da SAF, para termos uma posição em relação às Chamadas Públicas e coloca-las em benefício dos agricultores”, disse Adelmo.
A gerente do Departamento de Economia Solidária do BNDES, Shanna Lima, destacou que o Banco quer dar continuidade aos projetos e editais anteriores e está aberto ao diálogo para planejar novos editais em benefício da população de baixa renda, principalmente da agricultura familiar.
“Vamos dar apoio para estruturar as associações e as cooperativas de agricultura familiar, que demandam investimentos para reforma e ampliação, compra de equipamentos, assistência técnica e capacitação. O BNDES apoia o negócio sustentável, não apenas a sustentabilidade ambiental, mas também o econômico para que o agricultor tenha capacidade de se manter,” destacou Shana.
Também participaram da reunião a secretária-adjunta de Extrativismo da SAF, Luciene Dias Figueiredo; a superintendente de Crédito da SAF, Railda Pascoal; o técnico do Departamento de Economia Solidária do BNDES, André Almeida; e advogados da SAF, Bruno Moreira, Anderson Soares e Patrícia Albuquerque.

Governo do Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.