Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Educação e qualificação profissional entre as prioridades do Governo do MA para São Luís




Prioridade na atual gestão do Governo do Estado, a Educação tem ganhado impulso significativo em São Luís. Além de investimentos na estrutura das escolas e na valorização dos professores, o governador Flávio Dino definiu como parte da política de governo ações que fortalecem a educação profissional e tecnológica para garantir emprego e renda para milhares de jovens ludovicenses.
Para o governador, a educação é fundamental para o processo de emancipação e progresso da juventude, para capacitar mão-de-obra local e para garantir melhor qualidade de vida para a população. “Não há investimento mais importante no nosso governo que a educação. Isso não é mera retórica, é fato”, assegura Flávio Dino.
Entre as ações no campo da educação, que deverão beneficiar a população da capital maranhense, está a construção da rede de educação profissional e tecnológica, que funcionará em três níveis: o ensino vocacional; o ensino técnico; e ensino tecnológico de nível superior.
No ensino vocacional, o governo vai assegurar a formação a quem ainda não teve a oportunidade de frequentar a escola ou cursos profissionalizantes, através dos Centros de Vocação Tecnológica (CVTs). Em São Luís já está em funcionamento o primeiro CVT, o Estaleiro Escola. Lá estão disponíveis cursos de marcenaria, construção de embarcações artesanais, velejador, veleria, música, desenho livre, receptivo para o turismo e educação ambiental.
Para as pessoas que ainda não tiveram a oportunidade de frequentar a escola ou cursos profissionalizantes, o governo irá construir duas unidades vocacionais do Iema (CVTs), que se somarão ao único existente no Maranhão até agora, o Estaleiro Escola, em São Luís, voltados para o ofício de construção de embarcações. Para facilitar o acesso ao mercado de trabalho, jovens de São Luís que estão cursando o ensino médio ou que já terminaram essa fase dos estudos terão acesso a cursos técnicos no Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).
Posteriormente, os Iemas também oferecerão cursos tecnológicos, com status de educação de nível superior, como mais uma opção de educação de qualidade para a população do Maranhão. Os Institutos formarão mão-de-obra qualificada para atender as necessidades do estado. O Colégio Marcelino Champagnat, antigo Marista, já sedia o Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia em São Luís. Este ano, a escola já está ofertando o ensino integrado com dois cursos na área de informática – de programação e de manutenção e suporte. As seis turmas somam 145 alunos.
O Instituto está atuando, também, na modalidade à distância, com os cursos de Auxiliar Administrativo e Auxiliar em Marketing e Vendas, que fazem parte da Formação Inicial Continuada (FIC). Estudantes de 13 municípios estão recebendo as qualificações, que acontecem nos Centros de Capacitação Técnica (CCT’s).
Outro investimento do Governo do Estado no setor é o PreUni, curso preparatório gratuito voltado para os jovens e adultos que concluíram ou estão cursando o Ensino Médio. O PreUni é direcionado aos alunos interessados em ingressar na Educação Superior, com foco no Enem. Através de um aplicativo, baixado gratuitamente, 20 mil estudantes já podem ter à sua disposição conteúdo auxiliar para a preparação do Exame Nacional do Ensino Médio.
“O PreUni é para que os estudantes, sobretudo aqueles que têm dificuldades no acesso à educação e uma baixa condição econômica, possam ter mais oportunidade para realizar o sonho de conquistar uma vaga na universidade pública”, explicou o secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré.
Para estimular os jovens maranhenses a participarem do Enem, o Governo do Estado lançou o programa ‘CNH Jovem’, programa que selecionou 2 mil jovens oriundos de escolas públicas, mil com as melhores pontuações no Exame Nacional do Ensino Médio e mil por meio de sorteio via Loteria Federal.
Os Institutos Estaduais de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação do Maranhão (Iema) foram criados pelo governador Flávio Dino com objetivo de garantir novas oportunidades de vida aos jovens maranhenses. O governo anunciou a implantação de 23 unidades do Instituto com investimento de R$ 240 milhões no projeto.
Estruturação da Educação
Em São Luís, ao menos 20 obras estão em pleno andamento nos prédios da rede estadual de ensino, sendo 14 escolas e seis bibliotecas faróis da educação, cujas obras são financiadas pelo BNDES e estavam paralisadas desde a gestão passada, aguardando aprovação do banco para liberação do recurso.

Ao todo, o governo do estado conseguiu junto ao BNDES a liberação dos recursos para a continuidade de 102 obras de reforma e construção de escolas em todo o estado.
O desenvolvimento da Política de Educação Integral, dentro do Programa Escola Digna, também contempla a capital maranhense. O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), vai implantar, no próximo ano, dois Centros de Educação Integral de Ensino Médio nas escolas: CE Dr. João Bacelar Portela, no bairro Ivar Saldanha, e CE Professor Mário Martins Meireles, em Pedrinhas, ambos com a parceria do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), de Pernambuco.
Os centros trazem um novo conceito de educação que se dá pelas atuais demandas educacionais, que exigem um ensino médio acadêmico com orientação vocacional e protagonismo juvenil, dando condições para que o estudante faça suas escolhas sobre a profissão que seguirá.
“O Governo está trabalhando de forma incansável, para possibilitar que os nossos jovens do ensino médio possam construir seu projeto de vida a partir da educação”, destaca a secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres.
Também serão implantados dois Núcleos Educação Integral de Ensino Médio, um no bairro da Cidade Operária e outro na área Itaqui Bacanga. Os Núcleos de Ensino Integral funcionarão como centro de apoio para todas as escolas da região.
Cada Núcleo atenderá, aproximadamente, cinco mil estudantes que poderão utilizar o espaço para desenvolver atividades complementares aos estudos regulares. Laboratórios, quadras poliesportivas, salas de artes, salas de idiomas, de descanso e auditórios são alguns dos espaços que poderão ser desfrutados por toda a comunidade escolar.
Valorização dos professores
A atual gestão estadual tem buscado, ainda, garantir melhorias na qualidade do ensino a partir da valorização dos professores. Após uma luta de 20 anos, os professores maranhenses conseguiram a aplicação do percentual do piso nacional, além de reajuste de 15% no salário para os professores contratados.

“Todas essas medidas eram reivindicações muito antigas da nossa categoria que foram atendidas depois de muitos anos de luta e nenhuma resposta. Professores mais valorizados são profissionais mais motivados que vão fazer toda a diferença nos índices educacionais do nosso estado”, destacou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipal do Estado do Maranhão (Sinproesemma), Júlio Pinheiro.
O processo democrático nas escolas, a implantação da Gratificação de Incentivo de Desempenho da Gestão Escolar, a prorrogação dos contratos de 4.990 professores, a realização de seletivo para contratação de mais mil professores temporários e a garantia da progressão funcional para 11.444 professores estiveram contemplados no pacote de benefícios destinadas ao setor pelo governador Flávio Dino.
“É uma imensa alegria poder demonstrar diariamente o nosso compromisso de ampliar os serviços públicos, que é o principal legado que deixaremos nesse período governamental. Não me preocupam grandiosas obras físicas; preocupa-me essa enorme e inigualável obra de melhorar a vida do povo do Maranhão. Para isso, precisamos de mais servidores públicos e mais serviços públicos”, destacou Dino.

Governo do Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.