segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Governo inicia assistência técnica aos agricultores familiares atendidos pelo plano ‘Mais IDH’



O Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar, que envolve a secretaria, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), dá início nesta segunda-feira, (28), as atividades de assistência técnica e extensão rural (Ater) para os agricultores familiares dos 30 municípios com menores índices de desenvolvimento humano.

Os 90 técnicos de Ater foram recentemente capacitados com aulas teóricas e práticas em que aprenderam metodologias participativas de Ater e no final foram certificados pelo governador Flávio Dino, dia 15 deste mês, em uma solenidade.

Equipes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar- SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e extensão Rural- Agerp, Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- Iterma e da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular - Sedihpop, se deslocaram, simultaneamente, com os técnicos para os municípios de Fernando Falcão, Marajá do Sena, Jenipapo dos Vieiras, Satubinha, Água Doce do Maranhão, Lagoa Grande do Maranhão, São João do Carú, Santana do Maranhão, Arame, Belágua, Conceição do Lago-Açú, Primeira Cruz, Aldeias Altas, Pedro do Rosário, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, São João do Sóter, Centro Novo do Maranhão, Itaipava do Grajaú, Santo Amaro do Maranhão, Brejo de Areia, Serrano do Maranhão, Amapá do Maranhão, Araioses, Governador Newton Bello, Cajari, Santa Filomena do Maranhão, Milagres do Maranhão, São Francisco do Maranhão e Afonso Cunha.

Nessa primeira etapa, as equipes farão o lançamento do Plano em cada município e se reunirão com as coordenações do Comitê Municipal do Mais IDH. Na ocasião, serão apresentados os critérios de seleção e beneficiamento das famílias contempladas com as ações.

Para o coordenador do ‘Mais IDH’ na SAF, Josenildo Cardoso, as equipes estão preparadas para ir a campo e iniciar as ações de combate à pobreza rural. “A chegada dos técnicos tem gerado grandes expectativas para aquelas famílias; a primeira fase é fazermos a lotação dos técnicos nos municípios e, em seguida, definir os povoados beneficiados, podendo cada técnico atender até 100 famílias”, contou Josenildo.

As ações no âmbito do Plano ‘Mais IDH’ são estratégicas e envolvem várias secretarias e órgãos dos governos Estadual, Federal e Municipal com a participação da sociedade civil para atuarem, juntos, em prol da superação da pobreza extrema no Maranhão.

 A secretária-adjunta de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Arácea Carvalho, ressaltou que para o governo Flávio Dino é uma alegria muito grande dar início aos trabalhos. “A chegada dos técnicos representa a esperança da reestruturação nos municípios que estavam há tanto tempo abandonados pelo poder público,” contou.

 Nos 30 municípios, os técnicos acompanharão a seleção das famílias beneficiadas e ajudarão na implantação dos Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais (Sistecs), uma tecnologia de baixo custo em que consiste na produção integrada de alimentos, de acordo com a aptidão de cada família.

 Serão sete mil famílias beneficiadas com a instalação do Sistecs, uma das ferramentas de combate à pobreza e fome que visa garantir a soberania alimentar das famílias que se encontram em situações de vulnerabilidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.