quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Governo avança na moralização do sistema de saúde pública do Maranhão



O Governo do Maranhão está desenvolvendo uma série de medidas com o intuito de moralizar o sistema estadual de saúde. A ampliação da transparência na aplicação dos recursos públicos e a reformulação dos processos para garantir a racionalização do orçamento na área, permitiram o avanço da política de saúde no Estado. Com os ajustes, foram possíveis, por exemplo, a expansão dos serviços com a atuação da Força Estadual de Saúde e a ampliação do número de profissionais que trabalham na área para maior cobertura em todo o Maranhão.

De acordo com o governador do Estado, Flávio Dino, as ações serão contínuas para potencializar a transparência e o benefício do cidadão com a correta aplicação dos recursos públicos. “Desde janeiro, iniciamos uma transição para mudar o modelo de gestão da saúde que herdamos. Não vamos recuar ou alterar o rumo já estabelecido desde o começo do governo: licitações, seletivos, corte de gastos abusivos. Em menos de um ano, estamos corrigindo o caos que herdamos na saúde: fraudes, gastos abusivos, dívidas de mais de R$ 180 milhões”, afirmou Flávio Dino.

A realização de concurso para escolha de OS (Organizações sociais) e OSCIPs (Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público) foi um dos passos mais significativos para assegurar melhor qualidade no serviço oferecido à população e obediência a critérios técnicos em detrimento de outras modalidades de indicação de empresas. Ao todo, 33 empresas nacionais participaram da seleção pública, dentre as quais quatorze OSCIPs e dezenove OS.

Para o secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, do ponto de vista administrativo, o inédito processo licitatório significou um ato revolucionário. “Hoje podemos dizer que no Maranhão temos uma gestão transparente e sem politização das suas ações que prima pela racionalidade dos gastos”, explicou o secretário.


Um comentário:

  1. Só não estou gostando do métido, pois seletivo, não é concurso público, deveria sim serem concursados, em todos os níveis, médicos, enfermeiras,técnicos em enfermagem, administrativos,etc...

    ResponderExcluir

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.