sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Dilma,Constituição e os ´´anti-golpe`` vencem no STF




Os golpistas estão com as fuças no chão.Caiu por terra a estratégia do ´´golpe`` como mecanismo para chegarem ao comando do País.A Constituição prevaleceu.A democracia continua valendo.

 Nesta quinta-feira (17),após dois dias de julgamento sobre as regras de tramitação do processo de impeachment,o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), formou maioria ao afirmar que o Senado tem autonomia para recusar o recebimento da denúncia de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O ministro divergiu do relator, Edson Fachin, e acompanhou o ministro Luís Roberto Barroso e outros quatro magistrados.

Voto do ministro Luiz Edson Fachin teve os principais pontos contestados pela maioria dos ministros do STF, numa divergência aberta pelo ministro Luís Roberto Barroso, que foi acompanhado por Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia e Marco Aurélio Mello,acompanharam o relator apenas os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes,ficou definido que a Câmara dos Deputados autoriza, mas é o Senado que decide se instaura o processo de impeachment,só depois de o Senado decidir, a presidente Dilma seria afastada do cargo, maioria também defendeu que a comissão do impeachment eleita na Câmara dos Deputados deveria ser por voto aberto,portanto, o processo determinado pelo guabiru Cunha,terá de ser refeito.A chapa alternativa foi cancelada.

A decisão do Supremo impede golpe de Cunha


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.