quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Governo promove curso de criação racional de abelhas na região do Vale Mearim



Na quarta edição da Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão em 2015 (Agritec Bacabal), realizada entre os dias 10 e 12 de dezembro, o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), participou do evento, promovendo o curso de criação racional de abelhas. O objetivo é divulgar a meliponicultura e apicultura na região do Vale do Mearim.

O curso reuniu produtores, técnicos, professores, pesquisadores e estudantes de áreas correlatas para a disseminação de conhecimentos sobre a atividade e a necessidade de preservação das espécies, com o desenvolvimento da criação racional das abelhas sem ferrão do tipo Tiúba (meliponafasciculata), nativas da região amazônica maranhense, cuja atividade é conhecida como meliponicultura; e a criação de abelhas do tipo africanizada (Apismelifera), espécie com ferrão que passou por processo de miscigenação no Brasil, associadas à apicultura.

Para o biólogo da Agerp, José Malheiros, responsável pela coordenação do projeto de apicultura e meliponicultura na Agritec, a participação do público em geral foi satisfatória e surpreendente. “A região do Vale do Mearim conta com poucos criadores, desta forma, superamos nossa expectativa. Tivemos a oportunidade de mostrar que a atividade do ponto de vista econômico é rentável e pode ser desenvolvida na região, que é detentora de pasto para as abelhas e condições climáticas favoráveis. Precisamos incentivar para que haja criadores, essa é a ideia”, afirmou.

A programação contou palestras e minicurso voltado para a equipe do Corpo de Bombeiro local, proporcionando mais informações e conhecimentos técnicos sobre o comportamento e manejo das abelhas africanizadas, atendendo a solicitação destes profissionais, bastante procurados para fazer a captura de enxames de abelhas africanizadas na região. Incluiu ainda a vitrine tecnológica, que contou com presença de jovens interessados na criação, coleta de mel, e processamento de cera, assim como e a comercialização realizada peloprodutor Joselias Castro,como mel de Tiúba e cera.

Para o estudante Wanderson Silva, de 20 anos, morador do município Lagoa Grande, o curso sobre criação racional de abelhas foi bastante proveitoso. “Onde moramos existem muitos casos de aparecimento dessas abelhas e não sabemos como cuidar delas. Aqui tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre as espécies e como utilizá-las para melhorar nossa renda. Vou aplicar tudo o que foi aprendido na minha comunidade”, disse.

José Malheiros afirmou que para as próximas edições do evento destinará um espaço maior para a exposição das abelhas e oferecerá uma melhor estrutura, com mais equipamentos, produtos, fortalecendo o processo de criação de abelha e incentivando as atividades da meliponicultura e apicultura na agricultura familiar do Maranhão. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.