Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Bolsa Escola (Mais Bolsa Família) movimenta economia e garante dignidade aos estudantes do Maranhão



O comerciante Edson Sousa da Silva, 33 anos, iniciou 2016 com mudanças efetivas na rotina de trabalho. O Comercial Ki Barato, empreendimento que abriu há oito anos no município de Pedro do Rosário, no interior do Maranhão, recebe diariamente dezenas de mães com um mesmo interesse: a compra de material escolar. Este ano, a tarefa que costuma preocupar os pais neste período foi facilitada pelo Governo do Maranhão. Famílias beneficiárias do programa Bolsa Família ganharam um novo subsídio, o programa estadual Bolsa Escola (Mais Bolsa Família), que garante, por criança em idade escolar, R$ 46 para a aquisição do material.
Edson da Silva comemora o pioneirismo no cadastro para o programa. Ele se preparou para atender os novos clientes, conta com o apoio da esposa na loja e ampliou a diversidade de produtos na área. O comércio de variedades agora tem um setor direcionado à papelaria e dispõe de itens como mochila, caderno, lápis, caneta, borracha, E.V.A e TNT, por exemplo. Como cadastrado na cidade, ele vislumbra receber quase 3 mil famílias com as listas de compras. Ao todo, o município de Pedro do Rosário receberá 2 mil cartões do Bolsa Escola, que contemplam 6.040 beneficiários, com idade entre 4 e 17 anos.
Eu já trabalhava com material escolar. Fui felizardo, porque uma pessoa do Cras veio aqui e me falou a respeito desse movimento que o Governo do Maranhão estava fazendo. Eu acreditei, fiz meu cadastro e me equipei com bastante material escolar para atender a demanda de cartões. Para o comerciante, esse programa traz muita mudança. Estou me sentindo muito motivado. A cidade está mais movimentada e o povo está muito satisfeito. Quem chega aqui pode comprar todo o material escolar tranquilamente”, comentou o comerciante. No Maranhão, 655 empreendimentos comerciais estão credenciados para a venda do material.
Ao todo, mais de um milhão de estudantes maranhenses da rede estadual de ensino contarão com o auxílio para iniciarem o ano letivo com material escolar novo. O programa vai injetar mais de R$ 57 milhões na economia do estado. O secretário estadual de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, aponta o programa como uma ferramenta para promover mais igualdade social e oportunidades efetivas de mudança na realidade dos estudantes.
Estamos levando mais dignidade e esperança para nossa gente. Acreditamos que um Maranhão melhor começa na sala de aula e que todo estudante tem direito a ter e a escolher seu material escolar. Este é um programa inovador e transformador, porque trabalha o contexto educacional e, ao mesmo tempo, colabora efetivamente para o desenvolvimento local, movimentando a economia nos pequenos comércios”, disse o secretário.
Com o cartão do Bolsa Escola em mão, Maria dos Reis Pinheiro Costa, 47 anos, aguardava o desbloqueio do cartão pelo telefone – em contato com a ouvidoria do Bolsa Escola - enquanto relembrava os itens da lista de compras. Ela e o marido são lavradores, moravam em um povoado próximo e se mudaram para o município há 13 anos em busca de chances mais concretas para a educação dos quatro filhos.
A gente trabalha na roça, meu marido carrega juçara para vender, para que a gente tenha o pão de cada dia. Achei esse programa bom, porque se não tivesse esse benefício, eu iria ter que tirar do meu [dinheiro] para tentar comprar. Quero que meus filhos sejam uma coisa boa na vida, que tenham o que não tive, que é o estudo. Me mudei para cá para que eles pudessem estudar e tivessem um futuro melhor”, confidenciou Maria dos Reis.
Já Franceane Correia Jansen, 30 anos, aproveitou a tarde de sábado para ir às compras e escolher o que levar para os filhos, gêmeos de 6 anos. “Estamos fazendo bom proveito desse recurso que estamos recebendo agora. Esse ano, tive mais opções de produtos e pude comprar materiais melhores”, afirmou Franceane.
Os quatro filhos de Gilcilene de Moraes Sousa, 31 anos, já estão prontos para ir à escola. Mochila nas costas e caderno nos braços, as meninas Taís (16), Larissa (14), Laisnária (10) e o garoto Luis Cláudio (12) demonstram ansiedade pelo retorno à classe escolar. A mãe Gilcilene também ganhou fôlego novo e vai voltar a estudar, cursando o 1º ano do Ensino Médio, na companhia da filha Taís. Segundo Gilcilene, o programa Bolsa Escola ampliou a expectativa dos filhos pelas aulas e colaborou com a economia em casa no início do ano. “Principalmente hoje, quem tem a casa cheia de filhos sabe que despesa não é pequena. Estou achando a ação do governo muito boa, nos ajudou bastante. Com uma bolsa nova, um caderno bonito, com certeza todos estão mais felizes e motivados”, contou.
Mais IDH
Pedro do Rosário é um dos municípios maranhenses contemplados com o Plano Mais IDH. Desde o início de 2014, o Governo do Maranhão trabalha o plano, que estabelece mecanismos para a superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais nos meios urbano e rural. Os programas e ações intersetoriais - como o Bolsa Escola (Mais Bolsa Família) - priorizam os 30 municípios que apresentam menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Maranhão. As políticas públicas estimulam as vocações locais e as características social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.