sexta-feira, 25 de março de 2016

Mais de 120 mil agricultores são beneficiados com projetos implantados pelo Sistema SAF



Após décadas marcadas pelo estigma do atraso e da pobreza, o Maranhão já deu grandes passos para mudar sua realidade e imagem desgastadas dentro do Brasil. Parte das conquistas vem do trabalho realizado na Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), criado em 2015, especialmente para ser um agente na mudança, tendo como foco o desenvolvimento do Maranhão. Pouco mais de um ano já foram beneficiados mais de 120 mil agricultores familiares.

Coordenado pelo secretário, Adelmo Soares, o Sistema SAF (composto pela SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão- Agerp e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- ITERMA), atua em frentes articuladas e integradas.

São ações de acesso à terra, assistência técnica e extensão rural de qualidade e continuada, comercialização com o programa Mais Feira da Agricultura Familiar, capacitação com as Feiras de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão- Agritecs, Cadeias Produtivas, Programa Nacional de Crédito Fundiário e atua também no plano Mais IDH com a implantação dos Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais- SISTECS.

O Iterma no primeiro ano de gestão, desenvolveu atividades de regularização fundiária beneficiando 3.558 famílias, em 36 municípios, com a emissão de 957 títulos, sendo 922 títulos individuais e 35 comunitários.

Agerp prestou assistência técnica a 81.592 agricultores familiares, com emissão de 35.858 Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP’s) homologadas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Com elaboração e acompanhamento de 9.685 projetos do PRONAF; distribuição de 323.000 kg de feijão da variedade Guariba e implantação de 17 experimentos com feijão-caupi inoculado.

Nós acreditamos no Maranhão, nas suas potencialidades e riquezas, e essas riquezas podem levar justiça e mais igualdade para todos. É para isso que precisamos fazer a mudança: para que o governo e as riquezas do Estado deixem de ser de poucos e passem a estar a serviço de todos. A criação da SAF, que vai investir na produção, é parte desse projeto”, enfatizou Flávio Dino.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.