Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Governo do Maranhão e Fundo Internacional investe R$ 156 milhões na Agricultura Familiar do Estado



Pela primeira vez, o Estado do maranhão receberá investimentos no valor de US$ 40 milhões (quarenta milhões de dólares americanos), equivalente a mais de R$ 156 milhões de reais para mudar e transformar a realidade de agricultores familiares no Estado. A secretaria de Agricultura Familiar- SAF, elaborou uma Carta Consulta com o objetivo de obter financiamento do Fundo Internacional para Desenvolvimento da Agricultura -FIDA, visando à implantação do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável dos Territórios do Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhenses, Médio Mearim e Vale do Itapecuru. A carta foi defendida nesta quarta-feira (30), em Brasília para a Secretaria de Assuntos Internacionais- SEAIN.

O recurso investido no Maranhão é proveniente da parceria do Fida, Agência da Organização das Nações Unidas, com o Governo do Estado, através da coordenação da Secretaria de Agricultura Familiar – SAF.

O Projeto será financiado por meio de um empréstimo do Fundo Internacional, que representará 50% do valor global e 50% como contrapartida do Governo do Estado do Maranhão. Com a execução do projeto serão atendidos 82 municípios e beneficiados aproximadamente 790 mil habitantes, que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza, e representam aproximadamente 77% da população rural. Essa população vive em comunidades rurais, assentamentos da reforma agrária (incluindo as unidades do crédito fundiário), comunidades quilombolas e indígenas que residem nos territórios definidos na área de intervenção.

Segundo o secretário da SAF, Adelmo Soares, o Fida estará em missão no Maranhão dos dias 04 a 20 de Abril. A comitiva do FIDA e da SAF irão visitar diversos povoados, assentamentos e comunidades que desenvolvem atividades da agricultura familiar em 29 municípios do Estado.

O secretário informou ainda que as famílias carentes rurais quando apoiadas demonstram potencial de crescimento econômico, dinamização da sua produção e crescimento social. “A parceria com o FIDA está diretamente ligada ao fortalecimento das cadeias produtivas da agricultura familiar, bem como a garantia de sua soberania alimentar e segurança nutricional, com tecnologias adequadas à realidade de cada bioma, de modo a aumentar a eficiência produtiva das unidades familiares, com um melhor aproveitamento dos recursos naturais existentes”, disse.

Para o presidente da Agerp, Júlio Mendonça, órgão vinculado à SAF, a Secretaria trabalha de forma articulada com suas vinculadas (Agerp e Iterma) rumo ao desenvolvimento sustentável. Para isto, capta recursos e coordena programas de superação da pobreza rural e de desenvolvimento territorial.

“Para implementação do Projeto, a SAF conta os escritórios regionais da AGERP distribuídos estrategicamente em todos os territórios. A SAF e suas vinculadas tem equipe multidisciplinares composta de profissionais nas áreas de Ciências Agrárias, Ciências Sociais, Economia, Construção Civil, Meio Ambiente, entre outras”, informou o presidente da AGERP.

No Brasil, o Fida trabalha com foco no Semiárido do Nordeste para beneficiar, principalmente, agricultores familiares, assentados e trabalhadores rurais com prioridade a mulheres e jovens. Combater a fome, fortalecer a segurança alimentar nas comunidades rurais, gerando emprego e renda nos municípios maranhenses são algumas áreas de atuação do FIDA.

No nordeste brasileiro, o Fundo atua no Ceará, Piauí, Paraíba, Pernambuco e Bahia. Segundo o diretor do Fida no Brasil, Oscar Garcia, as ações desenvolvidas nesses estados têm sido importantes para a melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares. “Os programas têm mostrado uma significativa redução da pobreza e inclusão de famílias na agricultura familiar”, disse.

Esta não é a primeira vez que o FIDA visita o Maranhão. No ano passado representantes do Fundo, conheceram as experiências em produção Agrícola Familiar no Maranhão. A equipe técnica visitou escolas agrícolas, cooperativas de pequenos produtores e participou de reuniões com os movimentos sociais, técnicos rurais e organizações dos agricultores familiares. Para o oficial de programa do Fundo Internacional, Hardi Michael, o conjunto de ações de combate à pobreza rural e a política fiscal do Maranhão têm sido fatores decisivos para atrair os novos investimentos para o estado.

Roteiro FIDA

O FIDA irá atuar em seis territórios: Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhense, Médio- Mearim e Vale do Itapecuru. Além dos 790 mil pessoas beneficiadas, 122 comunidades quilombolas estarão incluídas no projeto.

Dos dias 06 a 07 de abril a comitiva do Fida e da SAF irão visitar povoados e comunidades nos municípios: Itapecuru- Mirim, Vargem Grande, Matões do Norte, São Luís Gonzaga, Vitória do Mearim, Viana, Codó, Caxias, São Raimundo do Dica Bezerra, Lago dos
Rodrigues, Lago do Junco, Matinha, Serrano do Maranhão, São Domingos, Dom Pedro, Lagoa Grande, Lago da Pedra e Santa Luzia do Paruá.

Entre os dias 13 a 15 de abril a comitiva irá conhecer a realidade de comunidades nos municípios de Fernando Falcão, Açailândia, Itinga, Barra do Corda, Itaipava do Grajaú, Cidelândia, Imperatriz, Balsas, Grajaú, Amarante do Maranhão e Mirador.

Após as visitas, o Fida irá elaborar um diagnóstico da situação de cada município com a finalidade de identificar quais as potencialidades de cada um. Ou seja, se um determinado município tem potencialidade para a cadeia do abacaxi, ou caprinocultura, por exemplo, os investimentos serão nessas cadeias. Tudo vai depender de cada potencialidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.