sábado, 28 de maio de 2016

Inquérito vai investigar quarteto da corrupção:Sarney, Lobão, Jucá e Renan



Matheus Leitão - G 1
Com a homologação do acordo de delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, a Procuradoria Geral da República avalia pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquéritos para investigar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) e o senador Edison Lobão (PMDB-MA).


Segundo apurou o blog, o pedido de abertura de inquéritos terá como base fatos narrados por Machado em depoimentos que prestou a investigadores da operação Lava Jato. Além da gravação de conversas com as lideranças peemedebistas, o ex-presidente da Transpetro detalhou nesses depoimentos como funcionou um esquema de corrupção na subsidiária da Petrobras destinado a suposto enriquecimento ilícito dos políticos.


De acordo com informações obtidas pelo blog, os áudios gravados por Machado são "poderosíssimos" para demonstrar a intimidade dele com integrantes da cúpula do PMDB, além do modus operandi dos políticos alvos das gravações.

As conversas com os procuradores, nas quais Machado mostrava a intenção de aderir ao instituto da delação premiada, começaram há um mês, mais precisamente no final de abril, apurou o blog. As gravações já tinham sido realizadas e foram entregues por Machado durante esses depoimentos. 

A aceitação das gravações pelos investigadores deve-se a uma decisão de 2013 do Supremo Tribunal Federal, pela qual a gravação ambiental realizada por um interlocutor sem a ciência do outro não depende de prévia ordem judicial.

Procurada pelo blog, assessoria de imprensa de Renan Calheiros afirmou que o senador nega ter cometido irregularidades e continua à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que representa Sarney e Lobão, afirmou que não pode responder de forma fragmentada uma delação "claramente induzida" e que pediu nesta sexta-feira (27) uma cópia da delação de Machado. 

blog não conseguiu contato no telefone de Jucá e deixou recado no de sua assessoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.