quarta-feira, 29 de junho de 2016

Governo alinha propostas de atuação em saúde com Unidades Regionais




Compartilhar e fortalecer os trabalhos nas 19 Unidades Regionais de Saúde (URS’s) é a finalidade das reuniões mensais que acontecem entre técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e gestores regionais. No segundo encontro, realizado, nesta terça-feira (28), na sala de reunião da Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, foram apresentadas propostas de trabalho nas áreas de Atenção Primária, Vigilância Sanitária, Epidemiologia e Controle de Doenças.
O secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Marcelo Rosa, disse que as discussões são estratégicas para compartilhar as ações e fortalecer os trabalhos. “Analisamos as propostas deixadas pelos gestores regionais no nosso primeiro encontro e estamos agora mostrando propostas, que serão executadas de forma compartilhada para agregar maior conhecimento, no sentido de melhorar os indicadores de saúde e a representação do governo nas regiões”, afirmou.
A proposta de um “Plano Estadual de Apoio Institucional para a Governança Regional da Atenção Primária em Saúde” foi apresentada pela superintendente de Atenção Primária da SES, Silvia Viana. Ele visa fortalecer a organização das regionais e será elaborado em parceria com as Unidades Regionais de Saúde, Comissão Intergestoras Regionais (CIR), Conselhos Estaduais de Saúde (CES) e Conselhos Municipais de Saúde (CMS). “A nossa proposta é, a partir dos principais problemas e desafios que os gestores enfrentam nos processos de gestão da Atenção Primária em Saúde em sua região, discutir processos de trabalhos”, explicou.  
O superintendente de Vigilância Sanitária, Edmilson Silva Filho, apresentou propostas de melhoria dos trabalhos, como a instalação de um protocolo da SES nas regionais. “Desta forma, vamos evitar que o gestor municipal tenha que se deslocar até São Luís para dar entrada nas solicitações de Vigilância Sanitária (Visa)”, adiantou.
Os técnicos da Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças mostraram as linhas de trabalho da zoonoses, imunização, hanseníase e tracoma, dengue, malária e do Laboratório Central (Lacen).
 Regionais
O gestor Regional de Saúde de Açailândia, José Neto, disse que demandas como acessibilidade, infraestrutura e recursos para manter o funcionamento das regionais são sempre constantes. “É importante discutir com os técnicos da SES estas questões para que possamos encontrar soluções e melhorar o trabalho do governo, dentro das regiões”, comentou José Neto.
Para o gestor de Itapecuru, Índio do Brasil, reuniões como estas servem para discutir sobre a descentralização das ações do governo. “Estamos atentos às propostas do governo e vamos mostrar as nossas demandas para que estas tarefas possam ser executadas com qualidade”, completou.
Estavam presentes também os gestores e representantes de Caxias, Chapadinha, Bacabal, Balsas, Codó, Imperatriz, Pedreiras, presidente Dutra, Pinheiro, Santa Inês, Timon, Viana, Zé Doca, São João dos Patos, Rosário e Barra do Corda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.