sábado, 27 de agosto de 2016

‘Mais IDH’ transforma vida da população do Médio Mearim e do Cerrado Maranhense




Realidade transformada e grande esperança e expectativa de dias ainda melhores. Assim se sentem os moradores do Médio Mearim e Centro Maranhense que estão sendo contemplados com ações diversas do Plano de Ações ‘Mais IDH’. Em São Raimundo do Doca Bezerra e São Roberto, no Médio Mearim; e Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieiras e Fernando Falcão, no Centro Maranhense já começam a chegar novas escolas, equipamentos de Segurança Alimentar, sistemas de abastecimento, apoio à produção agrícola e educacional, entre outros. O ‘Mais IDH’ promove ações pela elevação dos índices sociais nos municípios mais pobres do Estado.

A participação das comunidades é uma marca da gestão Flávio Dino, que disponibilizou nesta e nas demais regionais a possibilidade de escolher qual a medida a ser executada em sua região. Até dia 31 de agosto, o Governo do Estado convida a população a somar nas decisões sobre o Orçamento de 2017, acessando o site Participa.MA. O ponto de votação da regional foi instalado no Centro de Ensino Antônio Corrêa – Anexo I, município de São Roberto.

Mais de 15 comunidades nas cidades da região serão beneficiadas com a construção de poços e ligações domiciliares. Pela primeira vez o líquido chegará nas casas dessas comunidades rurais antes esquecidas. O trabalho na garantia da saúde desta população se soma às ações das equipes de médicos, enfermeiros e técnicos da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma), que em apenas quatro meses já fizeram mais de 17,7 mil atendimentos nas cidades que compõem a regional. A Fesma é outra iniciativa de grande alcance do Plano ‘Mais IDH’.

Cerca de 500 famílias da regional são beneficiadas com apoio a produção da agricultura familiar. Com os Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais (Sistecs) as famílias recebem orientações e acompanhamento com técnicos da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) para que iniciem sistemas de produção de baixo custo. Nesta lista estão de sistemas estão piscicultura, pequenas granjas, hortas, fruticultura, criação de suínos ou de outros animais de pequeno porte. O projeto possibilita, ainda, o acesso a recursos em dinheiro para desenvolvimento desses cultivos.

A educação nos cinco municípios vai ser qualificada com a construção de 16 novas escolas por meio do programa ‘Escola Digna’. Crianças e jovens que estão estudando de maneira precária em escolas de taipa e barro terão a alegria de construir um futuro melhor em escolas adequadas. Destas, sete contemplarão as comunidades indígenas. Mais de 11,2 mil estudantes de baixa renda puderam ter a chance de pela primeira vez comprar material escolar com o apoio financeiro do programa ‘Bolsa Escola – Mais Bolsa Família’. Foram cerca de R$ 460 mil destinados aos cinco municípios do Médio Mearim e Centro Maranhense.

Reforço ainda maior foi dado na educação com a alfabetização de jovens e adultos que participaram do projeto ‘Sim, Eu Posso!’, que ensina a ler e escrever em apenas 10 meses. As cidades de São Raimundo do Doca Bezerra, Itaipava do Grajaú e Jenipapo dos Vieiras são alguns dos locais onde já foram iniciadas turmas.

Cada uma das cidades da regional ganharão uma Cozinha Comunitária. As unidades oferecerão 500 refeições por dia, feitas com hortifrutigranjeiros vindos da agricultura familiar das próprias comunidades. A alimentação preparada nas cozinhas vai garantir alimentação de qualidade, conforme orientações da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO/OMS). Os equipamentos funcionarão de segunda a sexta-feira, com exceção dos feriados, no horário das 11h às 13h30.

O Plano ‘Mais IDH’ garante, ainda, às comunidades o exercício da cidadania com os Mutirões do ‘Mais IDH’, que, entre outras atividades, tornam possível a emissão de documentos de identidade – foram mais de nove mil emitidos. Já na área da saúde, o mutirão possibilitou atendimento em atenção básica e média complexidade para mais de 12 mil pessoas. Viano Guajajara, morador de São Raimundo Doca Bezerra, foi um dos atendidos na ação e ficou satisfeito em poder ter seu documento de identidade. “Até agora eu só tinha certidão de nascimento. Agora vou tirar a minha carteira de identidade”, contou.

A dignidade destas pessoas é resgatada com cada uma dessas ações que foram pensadas com base nas necessidades reais e mais emergenciais destas comunidades, avaliou o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão. Segundo ele, com o Plano ‘Mais IDH’, o Governo do Estado está tornando possível o acesso a serviços que nunca chegaram a estas regiões. “Com este programa a gestão mostra seu compromisso em melhorar a realidade destas pessoas garantindo condições dignas de vida”, concluiu o gestor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.