sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Dutra destrona clã e será o primeiro prefeito de esquerda de Paço


Fátima Oliveira

Foi com "arte e manha" que o negro Domingos Dutra, 60, advogado, nascido no Quilombo Saco das Almas (Brejo-MA), em Paço do Lumiar (MA), pelo PCdoB, saiu vitorioso nas eleições de 2016 e entrou de cabeça erguida para a história do município.

Dutra foi o primeiro prefeito de esquerda de Paço do Lumiar, na ilha de São Luís, a quarta cidade mais antiga do Maranhão, virou município em 1959. Desde 1965 era dominada por apadrinhados do Futi (como Dutra chama Sarney): dois condenados por corrupção quando prefeitos, Bia Venâncio (2012) e Gilberto Arôso (2016), um dos adversários que ele derrotou.

Dutra fez os “Diálogos por Paço” (jornada similar ao caminho vitorioso percorrido pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), durante a campanha de 2014, nos “Diálogos pelo Maranhão”) e uma campanha franciscana, de rua em rua, a pé, de microfone em punho, sob o mote “Vamos juntos tirar Paço do Lumiar da escuridão”.

Domingos Dutra respondeu na prática - e com sucesso - à pergunta que um militante fez ao governador maranhense: “Como vamos fazer campanha sem dinheiro?”. Flávio Dino teria respondido algo assim: “Ah, pois são dois que não sabem! Vai ter de ser assim. Vamos ter de aprender e vencer.”

*Conteúdo extraído e editado do texto "Saber ousar, à moda antiga ou moderna, exige arte e manha", escrito pela médica, escritora e feminista Fátima Oliveira, e publicado originalmente no jornal O Tempo.

Fonte: Portal Vermelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.