Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Final de legislatura para estes seis vereadores em Lago da Pedra




A próxima legislatura de Lago da Pedra vai acontecer dentro de um prisma de renovação na sua composição parlamentar com a despedida de 6 vereadores neste final de período, encerramento deste quadriênio legislativo.

Estarão se despedindo deste exercício os vereadores:

Pablo Sales que disputou o cargo de vice-prefeito na última eleição, não conseguindo se eleger.

A vereador Wanessa Moraes, vereadora de 1° mandato, que não disputou a reeleição.

Vereador Zé Orlando, um dos veteranos da Câmara, alegou motivos familiares e não disputou mais um mandato.

Vereador Eurico Filho, outro veterano da Câmara, também ficou de fora da última eleição.

Vereador Ariel do Crediário, também um vereador de 1° mandato, não conseguiu a reeleição.

Vereadora Lorena Coelho, outra de 1° mandato, ficou de fora da disputa pela reeleição.

Todos permanecem vereador até  amanhã, sábado, 31 de dezembro de 2016.

2 comentários:

  1. Só o rei dos barracos vai fazer falta,nobre Pablo Sales.

    ResponderExcluir
  2. 2017: a todos do blog, que fiquem atentos à picaretagem em 2017 & que vossas mentes permaneçam rápidas perante ao ilusionismo do PT.
    Um sublime 2017!

    Viva 2016!

    Em 2016 houve fato fabuloso sim, apesar de Vanessa Grazziotin falar que não, dessa forma equivocada assim:
    “O ano de 2016 é, sem dúvida, daqueles que dificilmente será esquecido. Ficará marcado na história pelos acontecimentos negativos ocorridos no Brasil e no mundo. Esse é o sentimento das pessoas”, diz Grazziotin.

    Mas, por outro lado, nem que seja apenas 1 fato positivo houve sim! É claro! Mesmo que seja, somente e só, um ato notável, de êxito. Extraordinário. Onde a sociedade se mostrou. Divino. Que ficará na história para sempre, para o início de um horizonte progressista do Brasil, na vida cultural, na artística, na esfera política, e na econômica.

    Que jamais será esquecido tal nascer dos anos a partir de 2016, apontando para frente. Ano em orientação à alta-cultura. Acontecimento esse verdadeiramente um marco histórico prodigioso. Tal ação acorrida em 2016 ocasionou o triunfo sobre a incompetência. Incrementando sim o Brasil em direção a modernidade, a reformas e mudanças positivas e progressistas. Enfim: admirável.

    Qual foi, afinal, essa ação sui-generis?
    Tal fato luminoso foi o:

    — «Tchau querida!»*

    [ (*) a «Coração Valente©» do João Santana; criada, estimulada e consumida. Uma espécie de Danoninho© ‘vale por um bifinho’. ATENÇÃO: eu disse Jo-ã-o SAN-TA-NA].

    Eis aí um momento progressista, no ano de 2016. Sem PeTê. Sem baranguice. Sem política kitsch.

    A volta de decoro ao Brasil.

    Feliz 2017 a todos.

    ResponderExcluir

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.