terça-feira, 14 de março de 2017

Lago da Pedra: protesto apadrinhado, viola o direito de ir e vir da população




O protesto patrocinado por empresários, impulsionado por forças políticas do município ligadas ao grupo Sarney, que aconteceu hoje, terça-feira (14), em Lago da Pedra, no perímetro urbano da MA-245, na Currutela, bairro Vila da Paz, sentido Lago da Pedra/Lagoa Grande, congestionou o trânsito e mostrou a difícil convivência entre o direito de manifestar de um determinador setor e o direito de ir e vir do restante da população.

No local comercial, empresários disponibilizaram caminhões que transportaram o barro e pneus que bloquearam a via. Veículos ficaram retidos e formaram longas filas nos dois sentidos. As pessoas, entre elas mulheres, crianças e idosos tiveram que atravessar por um local encharcado e tomado pelo mato. O movimento atrasou a vida de muita gente que tinha compromisso a ser cumprido no dia de hoje.

Para que os problemas no trecho que se encontra em péssimas condições sejam resolvidos, basta a prefeitura fazer sua parte, para depois a empresa responsável pelas obras da MA-245, Edeconsil faça a sua. Para iniciar a terraplenagem e posteriormente a pavimentação do trecho, a empresa aguarda que a prefeitura aprofunde os canos ( que cortam a via) do sistema de distribuição de água do bairro. A solicitação foi feita há meses, ainda na gestão Maura Jorge.

Com a mudança de gestão, a empresa aguarda ação do atual prefeito Laércio Arruda. Se cada um fizer sua parte, tudo se resolve.

Ah, segundo uma popular, no local do ato, foi distribuído carne e cachaça para os supostos ´´manifestantes``.

Um comentário:

  1. Caro blogueiro, se não tem argumentos convincentes para defender nosso governador (nosso pq votei nele mais não voto mais), não fique insinuando que o protesto não foi legitimo. Também não fique insinuando que os organizadores distribuíram cachaça se vc não tem certeza disso. Aliás, se cachaça é problema, pq você tanto defende o Lula?

    ResponderExcluir

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.