Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

quinta-feira, 23 de março de 2017

Quilombolas de Santa Tereza celebram o direito à terra




A Comunidade Quilombola de Santa Tereza, localizada no município de Mirinzal, homenageou, no sábado (18) e domingo (19), o Governo do Estado, por meio do Sistema SAF, pela conquista do título de terra, entregue através do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).

Organizado pela Associação Comunitária Quilombola de Santa Tereza, que é presidida por Ana Lourdes Martins, a solenidade aconteceu no salão de festas da comunidade e foi aberto com uma missa de ação de graças, celebrada pelo Padre Gerson, que falou da importância da unidade para se alcançar bênçãos. “A terra é Deus quem nos dá, e o Iterma é a ponte entre Deus e o quilombo``, disse o padre.

Para a presidente da Associação Quilombola, Ana Lourdes, o evento é uma forma de agradecimento pela realização de um grande sonho. “Nós estamos muito felizes por esta vitória, pois foram anos de luta, e com o título em mãos, nós podemos reivindicar todos os nossos direitos.

Suziemme Mendonça, diretora administrativa e financeira do Iterma, externou sua satisfação em estar representando o Sistema SAF (SAF/ITERMA/AGERP) no evento, e falou da importância dos quilombos buscarem benefícios de mais políticas públicas que o Estado vem desenvolvendo durante essa gestão.

O Governo do Estado está indo de porta em porta, levando os programas sociais aos que realmente precisam, com assistência técnica, kits para irrigação, kits de equipamentos agrícolas, sementes, tratores, acompanhando de perto cada cidadão, cada agricultor”, disse ela.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, o título de terra significa segurança jurídica, ganho econômico – porque as terras passam naturalmente a valer mais, na medida em que estão regularizadas, além de oportunidade de acesso a crédito nos bancos de fomento, pois o documento é uma garantia.

Todos esses ganhos vão em direção ao principal objetivo que é a valorização da produção, porque os indicadores sociais do nosso estado só vão continuar a melhorar na medida em que a nossa economia cresce, e o caminho mais rápido, efetivo, para a economia do Maranhão crescer não há dúvida que é por intermédio da produção”, enfatizou o secretário, reiterando que os maranhenses precisam dessas políticas públicas para que os produtores possam crescer ainda mais.

Para a presidente do Iterma, Margareth Mendes, estes investimentos se somam a outros tantos desenvolvidos pela atual gestão que integram a política de apoio à agricultura familiar e regularização fundiária. “Nós temos um programa constante de regularização fundiária no campo e na cidade, esse trabalho do Iterma vai prosseguir.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, o título de terra significa segurança jurídica, ganho econômico – porque as terras passam naturalmente a valer mais, na medida em que estão regularizadas, além de oportunidade de acesso a crédito nos bancos de fomento, pois o documento é uma garantia.

Todos esses ganhos vão em direção ao principal objetivo que é a valorização da produção, porque os indicadores sociais do nosso estado só vão continuar a melhorar na medida em que a nossa economia cresce, e o caminho mais rápido, efetivo, para a economia do Maranhão crescer não há dúvida que é por intermédio da produção”, enfatizou o secretário, reiterando que os maranhenses precisam dessas políticas públicas para que os produtores possam crescer ainda mais.

Para a presidente do Iterma, Margareth Mendes, estes investimentos se somam a outros tantos desenvolvidos pela atual gestão que integram a política de apoio à agricultura familiar e regularização fundiária. “Nós temos um programa constante de regularização fundiária no campo e na cidade, esse trabalho do Iterma vai prosseguir porque é um trabalho de enorme importância, que gera segurança jurídica e capacidade de investimento para os agricultores”, explicou.

Várias apresentações culturais da região foram exibidas durante a festividade. Congo, Dança do Carimbó da PJ da Graça de Deus, Tambor de Crioula Filhos de São Benedito, além do desfile das Garotas da Comunidade Quilombola, fizeram parte da programação.

Durante a solenidade, a mesa redonda para debates foi formada por importantes autoridades locais como, Socorro Nascimento, gestora da Igualdade Racial, Jaqueilce Reis, coordenadora municipal da Promoção da Igualdade Racial, além da presidente da Associação Quilombola, Ana Lourdes e a representante do Sistema SAF, Suziemme Mendonça. Várias comunidades também estiveram presentes, como a Associação de Moradores de Estiva dos Mafras, a Comunidade do Deserto, Comunidade Frechal, a Comunidade Gurutil.

A Associação Comunitária Quilombola Santa Tereza, de Mirinzal, recebeu no dia 22 de fevereiro, das mãos do governador Flávio Dino, no Palácio dos Leões, o título de terra coletivo, que beneficiou 32 famílias quilombolas, com mais de 262 hectares, dando o direito à terra e à qualidade de vida a quem há anos esperava pela realização deste sonho.

Por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) e do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), esses agricultores tem agora, propriedade plena de suas terras e poderão fortalecer a agricultura familiar de sua região.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.