quarta-feira, 15 de março de 2017

Travessia da esperança



ROBSON PAZ
A imagem dos meninos com deficiência Gabriel e João Victor nas águas da praia de São Marcos em São Luís viralizou nas redes sociais, no último fim de semana. Mais que viralizar, as imagens emocionam, nos enchem de alegria e esperança. Emociona ver maranhenses antes “invisíveis” usufruindo de direitos básicos como o simples acesso ao lazer, antes improvável.
Alegra-nos ver que milhares de pessoas com deficiência passaram a contar com o projeto Travessia, criado pelo governador Flávio Dino, que transporta gratuitamente crianças e adultos, que necessitam de deslocamento para buscar saúde, educação, trabalho, lazer e entretenimento.
A foto do menino negro, na cadeira de rodas, ao lado da mãe também negra, entrando nas águas, sob o olhar atento do salva-vidas do Corpo de Bombeiros do Maranhão é emblemática deste momento de mudanças porque passa nosso Estado. Símbolo de um governo presente na vida daqueles que mais precisam.

Além desta inédita ação do “Travessia” na praia com cadeiras adaptadas e absoluta segurança, o projeto contempla cadeirantes, crianças com microcefalia e deficientes visuais com transporte confortável, climatizados e adaptados, que são disponibilizados pela Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB).
No mês passado, o “Travessia” completou um ano. Atualmente, atende aos cidadãos da região Metropolitana de São Luís e da região Tocantina, nos municípios de Imperatriz, Davinópolis, Senador La Rocque e João Lisboa.
A capacidade de atendimento é de até 2 mil usuários por mês. Os carros são adaptados para levar até três cadeirantes e seus acompanhantes. Com o sucesso do projeto, o governador Flávio Dino já anunciou que vai expandir os serviços para todas as regiões do Estado. Notícia alvissareira!
Outra ação de elevado impacto social é a entrega de aproximadamente 90 novas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), no estado. Serão 159 novos equipamentos sociais, neste ano.
Os Centros oferecem serviços socioassistenciais de proteção social básica nos municípios. Porta de entrada para programas sociais, nestes ambientes, assistentes sociais e psicólogos realizam atendimento psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de violência, de trabalho infantil ou que tenham cometido ato infracional, além do apoio a famílias vulneráveis socialmente.
Com o “Bolsa Escola”, mais de 1,2 milhão de alunos entre 4 a 17 anos são beneficiados com crédito para aquisição de material escolar. Outra iniciativa do governo do Estado que propicia às crianças e aos adolescentes de baixa renda a oportunidade de ter acesso a produtos básicos, que na maioria das vezes falta nas casas de milhares de famílias maranhenses.



A bela cena protagonizada por João Victor e Gabriel e programas sociais que concorrem para a promoção da dignidade do ser humano nos renovam a esperança de nesta travessia da vida ver em plenitude a prática dos ensinamentos de Jesus: “Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade.” (1João 3,18).
Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.