segunda-feira, 29 de maio de 2017

Mais Asfalto já alcança 158 cidades do Maranhão e continua avançando




O Programa Mais Asfalto já chegou a 158 cidades em todo o Maranhão, com construção, manutenção e conservação de ruas e avenidas. Em entrevista à Nova 1290 Timbira, o secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto, afirma que, com o fim do período de chuvas mais intensas, o programa vai ser intensificado.

O Mais Asfalto vai chegar a todos os municípios maranhenses. Até agora, já foram mais de 1,3 mil quilômetros de asfalto em ruas e avenidas. Embora esta não seja uma responsabilidade do Estado – que tem o dever constitucional de cuidar das rodovias e estradas –, o governador Flávio Dino assumiu e vem executando o compromisso de ajudar todos os municípios maranhenses.

Agora vamos para a próxima etapa e alcançar as demais cidades. E voltar a executar em municípios que já receberam o Mais Asfalto, porque são maiores e precisam de mais investimentos”, afirma Noleto.

Na entrevista à Nova 1290 Timbira, o secretário dá diversos exemplos das ações do Mais Asfalto. Entre elas, as obras na MA-201: “É a de maior fluxo, é praticamente uma avenida. E por essa razão, nós temos feito um esforço desde o começo do governo para promover melhoramentos dessa rodovia”.

Noleto afirma que já foram desobstruídos mais de 50 pontos de drenagem e está sendo feito o recapeamento asfáltico completo da rodovia, além da iluminação. “Está ficando uma rodovia praticamente nova. Estamos fazendo isso também na MA-202, já fizemos na MA-203 e vamos fazer também na MA-204”, destaca.

Obras em todo o Estado

O secretário ressalta que as ações do governo na Infraestrutura vão muito além do Mais Asfalto. “Temos hoje 1290 obras apenas na Secretaria de Infraestrutura. São operações em plena execução e que demonstram que, quando é feito um trabalho com seriedade, é possível avançar”, afirma.

Mesmo com a crise econômica que atinge fortemente o país, o Maranhão vem conseguindo intensificar o ritmo de investimentos sem descuidar das contas públicas. Entidades independentes nacionais vêm constatando a exemplar saúde fiscal do Estado. A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), por exemplo, mostrou recentemente que o Maranhão tem a segunda melhor situação fiscal entre todos os Estados brasileiros.

Antigamente, quando o Brasil pegava uma gripe, o Maranhão pegava uma pneumonia. Hoje o Maranhão, embora a gente reconheça as dificuldades, vive outro momento, sempre com responsabilidade fiscal e controle das finanças públicas”, observa o secretário.

Credito isso a um planejamento claro e à responsabilidade pessoal do governador Flávio Dino. Ele administra com responsabilidade, com honestidade. Quando há a aplicação correta dos recursos públicos, o dinheiro rende”, diz Clayton Noleto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.