quinta-feira, 20 de julho de 2017

Lago da Pedra na rota do feijão caupi. Mas o que isso representa?





Usando tecnologias, o Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (SAF), em algumas regiões, investe da cadeia produtiva do feijão caupi. Assim, incrementando a produção familiar.

Agricultores de municípios que englobam a Regional de Pedreiras, região com potencial para o cultivo do feijão, receberão incentivos do Estado.

O resulta está dando certo, um exemplo é a produção do feijão caupi do agricultor João Cícero, que fica no povoado Lago do Baiano, no município de Poção de Pedras. O agricultor comemora e relata que ´´nunca tinha visto isso``.

Na plantação do senhor João Cícero, que passa a ser referência e incentivo a outros produtores, o Governo do Estado realizará um Dia de Campo, na próxima segunda, dia 24. Cerca de 200 agricultores de vários municípios da região, entre eles de Lago da Pedra, participarão.

O objetivo da cadeia produtiva é dinamizar e fortalecer a agricultura familiar diminuindo o trabalho árduo dos agricultores familiares, por meio de técnicas muito simples, entre as quais o inoculante (para a fixação biológica de nitrogênio) necessário para a planta e ainda enriquece o solo, o que faz a produção aumentar em até 30%, e não polui o meio ambiente. Entre os outros benefícios, cada agricultor recebe R$ 2.700 para a compra de adubo, calcário, plantadeira, análise de solo e o pátio de secagem. 

Além do acompanhamento técnico, os agricultores terão à disposição uma máquina para descascar o feijão.

O feijão caupi vai transformar a vida de pequenos agricultores de Lago da Pedra. Parte da produção será  para o próprio consumo. O restante poderá ser comercializada, garantindo renda para os produtores, e um alimento saudável para a população local. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.