terça-feira, 1 de agosto de 2017

Utilidade pública: homem está à procura do pai biológico, que provavelmente mora em Lago da Pedra-MA


pai do Francisco
Francisco de Assis
Francisco de Assis Carvalho Santos, de 35 anos, residente em Marabá-PA, entrou em contato com o Blog, solicitando ajuda no sentido de encontrar seu pai biológico, que nunca conheceu, e saber mais sobre suas origens, o que é natural em todo ser humano. Ele acredita que seu pai, que se chama  Antonio Salustiano da  Silva ou Antonio Costa da Silva ( não sabe ao certo) ainda mora em Lago da Pedra.

Ele fala que um tio, irmão de seu pai, que se  chama Josélio, conhecido como Neném Gordo, e uma prima de seu pai, que se chama  Francimeire, conhecida como Meirinha, moravam, ou ainda moram na Rua Sete, em Lago da Pedra. 

Francisco soube  que seu avó paterno, que se chamava Antonio Paraíba, casado com Dona Nazaré, era muito conhecido na cidade.

Quando Francisco tinha um ano e seis meses, a mãe, Candida Carvalho dos Santos e seus pais foram embora para o estado do Tocantins.  

Em um determinado ano, Paulo ( irmão de Francisco) esteve em Lago da Pedra para reencontrar seu pai, foi como também conseguiu uma foto (com números telefônicos) do pai de Francisco e informações sobre familiares dele.

Um certo dia, surgiu uma oportunidade e Francisco foi  trabalhar em Teresina-PI, era a chance de juntar dinheiro para viajar para Lago da Pedra, e passar alguns dias procurando seu pai,  ´´ o meu plano era o seguinte: Por alguns dias, eu iria alugar um quarto de hotel, e procurar informações na Delegacia, igrejas, Prefeitura ou outros setores sociais``, relata. Porém, quando pediu demissão, a empresa deu calote, não repassou o dinheiro que tinha ganhado. Ele teve que se virar e voltar para Marabá, onde mora há 10 anos.

Seu pai-avô,  Agostinho Lima dos Santos, faleceu em junho de 2016, antes morrer,  pediu que Francisco procurasse seu pai.

 Acompanhe o relato do rapaz, que sonha em conhecer o pai: 

´´Quando eu tinha 17 anos,  meu pai biológico ligou para um orelhão próximo de uma antiga casa que eu morava em Esperantina-To. Lembro que, naquela ocasião, ele me pediu benção e eu dei essa benção de forma "seca" e sem entender muito o que estava acontecendo. Pois, na verdade, eu nunca entendi o que aconteceu. E ele disse que quando eu quisesse conhecê-lo eu ligasse para os números da foto, que ele dava um jeito de me levar pra lá [Lago da Pedra]. Acontece que eu sentia muita mágoa, rancor e a princípio eu fingia não me importar. Talvez, por esse motivo, nunca nos encontramos. Sempre levei em meu conceito que quem procura o filho é o pai, e não ao contrário. Acredito que eu estava errado.``

Quem souber de qualquer informação que leve ao pai de Francisco de Assis, por gentileza, entrar em contato: (94) 9 9193-1483 0U (94) 9 9226-3195, Marabá-PA, ou e-mail: vauney-10@hotmail.com.

mãe e avó do Francisco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.