Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Flávio Dino entrega tratores e recursos de R$ 8 milhões para agricultura familiar




Agricultores e prefeitos de todas as regiões do estado receberam nesta quinta-feira (28) importantes incentivos do Governo do Maranhão para a agricultura familiar. O governador Flávio Dino entregou 21 patrulhas agrícolas, títulos de terra que beneficiarão 158 famílias e recursos de chamadas públicas para incrementos de cadeias da juçara, coco babaçu, entre outros. São investimentos que somam R$ 8 milhões para a produção familiar local.

A agricultura familiar é importante para a produção de alimentos, para a economia do nosso estado e tem uma dimensão social também. Por isso reconstituímos todo o sistema de apoio à produção familiar, para que nossos trabalhadores e trabalhadoras do campo tenham o apoio necessário para se desenvolverem a partir do acesso à tecnologia e a espaços de comercialização”, afirmou o governador.

No total, 21 municípios foram beneficiados com os tratores. Os veículos vão auxiliar no preparo do solo, plantio e colheita das culturas, diminuindo o tempo e esforço braçal na lavoura, além de cuidar do meio ambiente com a diminuição das queimadas, ainda muito usadas no preparo do solo para plantio.

O Sistema de Agricultura familiar (AGERP, ITERMA, SAF) vem trabalhando fortemente para levar dignidade ao homem do campo. Só nesta solenidade são mais de 8 milhões de investimentos e apoio à produção com a entrega de 21 tratores , 21 carros e 50 notbooks, poio à projetos coletivos beneficiando mais de 500 famílias, apoio a cadeia do extrativismo com foco na juçara e babaçu e apoio para escolas famílias agrícolas e casas familiares rurais que plicam a formação pedagógica por alternância”, explicou o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares.

O município de Bom Jardim foi um dos contemplados com a tecnologia, fundamental para a melhoria da produção, de acordo com o prefeito do município, Francisco Alves de Araújo: “É um benefício enorme porque agora vamos proporcionar às pessoas melhores condições de produção e tecnologias que vão incentivar a produzir mais e melhor. Esse é o primeiro do município e a expectativa é que a gente transforme, multiplique a capacidade de produção dos produtores rurais”.

Também foram entregues mais 50 computadores (notebooks) para atuação da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp). As regiões a serem atendidas são Baixada Ocidental, Munim, Baixo Parnaíba, Mearim e Vale do Pindaré.

Propriedade garantida

Representante de uma das três associações quilombolas beneficiadas com a entrega de títulos de terra coletivos, o agricultor Antônio Paulo Mendonça, de 72 anos, conta que há mais de 60 anos a comunidade lutava pelo reconhecimento da posse do lugar, constantemente ameaçado de invasão.

Deixou de ser promessa, é a realização de um sonho. Agora a gente, que mora lá há tanto tempo, vai viver com tranquilidade, poder produzir e não ser ameaçado de ser tirado de lá. Ninguém toma!”, comemorou o lavrador.

Foram também anunciados os resultados das chamadas públicas do babaçu e da juçara, da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), das Casas Familiares Rurais e Escolas Agrícolas.

A Associação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (AMICB) foi uma das entidades beneficiadas com os recursos. A associação recebeu mais de R$ 250 mil, que serão utilizados para adequação da fábrica onde fazem beneficiamento de produtos à base de coco babaçu.

Trabalhamos com várias associações menores de quebradeiras, compramos o mesocarpo, o óleo e agora vamos poder trabalhar melhor esses produtos, produzir nossos bolos, biscoitos e colocá-los de acordo com os padrões da Vigilância Sanitária para que posamos vender mais”, contou.

Estas não foram as únicas ações do Governo do Estado voltadas para o desenvolvimento do setor. Só este mês de setembro, por meio do sistema da SAF, foi liberado o pagamento de aproximadamente R$ 500 mil referentes à comercialização de produtos da agricultura familiar. Em julho, foram 186 agricultores beneficiados; em agosto foram 287; e neste mês, 352 agricultores de 35 municípios.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.