Governo do Maranhão

Governo do Maranhão

sábado, 11 de novembro de 2017

Governo investe R$ 6 milhões para reduzir pobreza rural no Maranhão





O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) em parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), vai desenvolver no Maranhão o Projeto D. Hélder Câmara, com investimentos de mais de R$ 6 milhões para combater a pobreza no campo.

Serão beneficiadas 1.750 famílias de agricultores familiares em situação de vulnerabilidade socioeconômica em 18 municípios onde são registrados os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipais (IDHM) do Maranhão.

Cada família receberá fomento no valor de R$ 2.400 para utilizar nos arranjos produtivos. O objetivo do D. Hélder é reduzir a pobreza rural através da inclusão produtiva dos agricultores familiares, por meio da prestação de assistência técnica continuada.

Como parte da ação do projeto, na última sexta-feira (10) foi concluído o “Curso de formação para agentes de Ater” com os técnicos que irão atuar no projeto D. Helder no estado.

Dezoito técnicos da Agerp das Regionais de Presidente Dutra, Codó, Santa Inês, Bacabal, Viana, Itapecuru-Mirim e Rosário foram capacitados para atuar como agentes de Ater nos municípios.

Para Jonatas Andrade, técnico em agropecuária da Regional de Santa Inês, a mudança no estado ocorre quando há compromisso com o trabalho em acompanhar as famílias beneficiárias.

Além de ter a visão de melhoria de renda e de melhoria social, é essencial o acompanhamento para saber se a ação está de fato impactando e se está alcançando o objetivo. Não é só levar o serviço de Ater até o agricultor, é também mediar, acompanhar e monitorar. Só assim a realidade muda no campo”, afirmou o técnico da Agerp.

O curso faz parte do plano de trabalho do eixo Assistência Técnica e Extensão Rural do projeto, cujas ações estão sendo coordenadas pela Anater e realizadas em parceria com as Emateres, nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe (Nordeste), Minas Gerais e Espírito Santo (Sudeste). Para o eixo Ater, o investimento é de R$ 196 milhões, até abril de 2020, e irá beneficiar 63 mil famílias de agricultores de 917 municípios.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, o curso é importante para os técnicos que vão atuar e acompanhar as famílias durante a execução do projeto no Maranhão.

Os técnicos da Agerp vão estar preparados para atender essas famílias não só com questões sociais, mas também produtivas. O programa é uma política pública que busca justamente isso, a inclusão sócio-produtiva dos agricultores que vivem em extrema pobreza”, ressaltou Júlio César.

Para o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, o Maranhão só tem a avançar com mais um projeto em prol do desenvolvimento rural: “Dia muito importante para o nosso estado que finalmente passa a ser incluído no Programa D. Hélder, que estava em todos os estados do Nordeste. A partir de agora, temos um grande projeto para construir um Maranhão de todos nós”.

O Projeto

O Projeto D. Hélder Câmara é a continuação de uma política pública criada em 2001, cujo propósito é gerar e difundir referências que orientem ações de combate à pobreza e de promoção de desenvolvimento rural sustentável.

O presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim, destaca que é um privilégio para o órgão participar de um projeto com um viés social tão forte. “O projeto D. Helder Câmara não é só Ater, mas, no nosso entendimento, é a Ater que vai qualificar todas as demais ações que serão executadas pelo D. Helder Câmara”, afirma.

Isso é muito gratificante porque reforça aquilo que acreditamos que a Ater é capaz de fazer, ou seja, melhorar a vida das pessoas, principalmente dos agricultores familiares”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.