sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Jogo baixo: a guerra à Flávio Dino





O favoritismo de Flávio Dino à reeleição, que diga-se de passagem, amplo favoritismo, leva Sarney a jogar baixo, como de costume.

A Máfia da Saúde, que provocou a Operação Pegadores, surgiu no governo Roseana Sarney, liderada pelo então secretário de Saúde, Ricardo Murad, cunhado de Roseana. O esquema desviou mais de R$ 1 bilhão do programa Saúde é Vida.

Contra Roseana ainda pesa o caso Constran,  esquema de propina montado com o propósito beneficiar a Constran na fila de pagamento de precatórios do Maranhão.

A ex-governadora figura ente os citados na Lava Jato, não só pelo caso Constran. Um executivo da Odebrecht teria delatado que  Roseana chegou a receber propina da empreiteira.

E isso os trabalhadores da mídia Sarneysta não repercutiram quando os fatos vieram à luz.

Uma operação da Polícia Federal, após Sarney ter indicado o  novo diretor da PF,  fica evidente uma suposta articulação do oligarca na operação que aconteceu nesta quinta. O motivo: tentar conter o avanço de Flávio Dino, revelado em pesquisas.

Em nota nas redes sociais, governador enfatizou que, desde que assumiu o governo, em 2015, está corrigindo problemas graves herdados do governo Roseana Sarney.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.