quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Operação “Pegadores”: jornal de Sarney acusa deputados, promotores, juízes e jornalistas






O jornal “O Estado do Maranhão”, de propriedade do ex-senador José Sarney (PMDB), acusa deputados, promotores, juízes e jornalistas de envolvimento com a suposta lista de funcionários fantasmas em organizações sociais, que prestam serviços à Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Há suspeitas de que a lista de fantasmas na Secretaria de Saúde tenha desde jornalistas, parentes de jornalistas e blogueiros até parentes de membros da Assembleia Legislativa, Câmara Municipal, Ministério Público e até do Poder Judiciário”, acusa o jornal de Sarney, na coluna Estado Maior, desta quinta-feira (23).

O jornal vai além e insinua que o fato de ter influentes membros da Justiça, Ministério Público, Assembleia Legislativa e Câmara de Vereadores faria com que estes atuem junto aos órgãos federais envolvidos com a operação “Pegadores” para frear as investigações.
(…) a exposição pública desses padrinhos fará com que eles próprios comecem a atuar pela inibição das investigações”, sentencia o jornal do oligarca.

A acusação do jornal de Sarney a juízes, deputados, promotores, vereadores e jornalistas deve aumentar as cobranças para que a Polícia Federal, instituição de credibilidade, séria e comprometida com a verdade, apresente a lista dos supostos 427 funcionários fantasmas nas organizações sociais terceirizadas do sistema de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.