Clique no banner e conheça o programa

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Manuela D’ávila atrai centenas para o lançamento do livro ‘Revolução Laura’ em São Luís



Governador Flávio Dino e Manuela D´ávila


A Casa do Maranhão, no Centro Histórico de São Luís, ficou pequena nesta quarta-feira (24), para o grande número de pessoas que foi prestigiar o lançamento do livro ‘Revolução Laura: reflexões sobre a maternidade e resistência’, da jornalista e ex-deputada gaúcha, Manuela D’ávila. Em 2018, D’ávila foi candidata a presidente do Brasil pelo PCdoB e depois foi convidada para concorrer à vice-presidência na chapa de Fernando Haddad, do PT.

Em ‘Revolução Laura’, Manuela fala sobre sua experiência como mãe de uma filha de dois anos, enquanto percorria o país em disputava uma campanha eleitoral para presidente.

São Luís foi a 19º cidade a realizar o lançamento de ‘Revolução Laura’. Em terras maranhenses, Manuela D’ávila foi recepcionada pelo governador Flávio Dino, amigo e correligionário da autora.

Cerca de 300 pessoas disputaram um autógrafo da escritora. “Foi lindo! Muito obrigada, Maranhão!”, disse D’àvila em uma rede social, momentos após o ato em São Luís.

Antes, em entrevista coletiva, ela disse que a obra seria “uma forma de agradecimento” às mulheres brasileiras que deram força para ela viver a maternidade “com amor e com presença, ocupando um espaço público tão caro para nós mulheres, como é o espaço da política”, destacou.

Apesar da forte participação feminina no lançamento, Manu D’ávila disse que o livro é “para homens e para mulheres”. Segundo a autora, estimular a reflexão da classe política sobre o lugar da mulher no país também é um dos objetivos de ‘Revolução Laura’.  

Esse livro é sobre maternidade, mas falar sobre ser mãe é falar sobre ser pai também. Falar sobre ser mãe e sobre ser pai, fazer sobre o que o Estado pode fazer para tornar a vida das mulheres que não tem os mesmos privilégios que eu, as mulheres que não tem creche, as mulheres que não tem escola, que esse livro faça também os políticos refletirem sobre isso”, afirmou.

Para a presidente da União Brasileira de Mulheres no Maranhão (UBM/MA), Thays Campos, que participou do lançamento, o livro de Manuela D’ávila é uma “explosão de sentimentos”. Thays Campos avalia que a obra expõe bandeiras defendidas cotidianamente pelas feministas, como mais creches, mais direito ao trabalho e mais direito da mãe ocupar espaços públicos.

Ela foi candidata carregando a filha dela no colo, construindo o Brasil inteiro e tendo a clareza que ela precisava lutar para que outras mulheres que não tão privilegiadas como ela estivem nesse espaço. O significado do livro e pra gente da UBM é algo muito forte”, ressaltou Thays.
  
Cortes na educação e Reforma da Previdência

Para Manuela D’ávila, “é algo extraordinário” o fato do livro ter atraído centenas pessoas “em um país que tem cortado investimentos em educação” – a obra esgotou antes mesmo do lançamento da versão física. 

Ela citou o programa Escola Digna, implantado por Flávio Dino no Maranhão, como exemplo isolado de investimento em educação no Brasil da atualidade.

Vocês sabem que o meu maior orgulho é que o Flávio bateu o recorde do Brizola. À exceção do Maranhão, que investe nas Escolas Dignas, o Brasil tem cada vez menos investimento em leitura, porque investe menos em educação”, ressaltou.

D’ávila também criticou a Reforma da Previdência proposta pelo governo Jair Bolsonaro (PSL), que ela classificou como “cruel”. Ela acredita que o projeto, além de atingir a população mais pobre, vai afetar ainda mais severamente as mulheres.

A Reforma da Previdência é uma reforma cruel com todos os mais pobres do país, mas imagine uma mulher, que trabalha 26 horas a mais por semana em média no Brasil, cuidando das crianças, cuidando da casa. Imagine ela passar a contribuir 5 anos a mais no final da sua vida, quando em uma grande parte dos estados, essas mesmas mulheres tem expectativa de vida de 65 anos. Ou seja, é impedir que essas mulheres se aposentem”, lamentou.


Caminhoneiros são sequestrados e parte da carga é roubada, em Caxias-MA


Imagem; Reprodução

Um roubo de carga foi registrado na BR-316, em Caxias-MA, na manhã da última quarta-feira (24).

De acordo com o divulgado pelo jornal O Imparcial, dois motoristas, que transportavam Gás GLP, dormia em frente a um posto de combustível quando foram abordados por criminosos por volta das 5h10. O bando chegou em uma caminhonete.

Após quebrarem os vidros dos caminhões, os bandidos renderam os motorista, que tiveram as cabeças cobertas por capuzes.

Os dois caminhoneiros foram colocados em dos caminhões, que foi dirigido por um dos assaltantes até a zona rural de Timon, a cerca de 30 quilômetros do local da abordagem, onde um caminhão da quadrilha aguarda em uma estrada vicinal para receber a carga. 

Quando os assaltantes repassavam a carga para o outro caminhão, uma viatura passou no local, o que interrompeu a ação. Os bandidos fugiram.

Os caminhoneiros tiraram os capuzes e seguiram no caminhão até o Posto Fiscal de Timon, onde conseguiram ligar para o proprietário da carga.

Além de 300 botijões, o grupo levou uma pequena quantia em dinheiro e outros pertences das vítimas.

Governo convoca candidatos em cadastro de reserva em seletivos para professor




A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) divulgou, nesta quarta-feira (24), edital de convocação de candidatos classificados em Cadastro de Reserva de diversos editais em vigência na Seduc, para suprir carências de professores, de acordo com a demanda das Unidades Regionais de Educação (UREs), zonas urbanas e rurais. Os candidatos devem comparecer, até segunda-feira (29), exceto sábado e domingo, na respectiva Unidade Regional de Educação, a qual pertence o município para onde concorreram.

A contratação temporária está condicionada ao limite de carência e seguirá rigorosamente a ordem de classificação final dos Processos Seletivos, cujos resultados estão disponíveis no portal da Seduc (www.educacao.ma.gov.br), na aba seletivos e concursos.

Após o contato com a respectiva URE e confirmação da contratação, o candidato deve se dirigir à mesma regional, munido dos seguintes documentos (originais e cópias): Diplomas ou Certidão de Formação, conforme exigidos nos requisitos básicos para a contratação temporária; certidão de conclusão de curso, que deverá estar dentro do prazo exigido nos editais: validade da certidão de um ano; Carteira de Identidade; CPF; Título de Eleitor e o comprovante da quitação eleitoral; carteira de reservista, para os candidatos do sexo masculino e não índio; comprovante de Aptidão Física e Mental apurada em Perícia Médica (Laudo); comprovante de endereço; comprovante de PIS ou Pasep e comprovante da conta bancária do Banco do Brasil, devendo o titular ser o professor contratado.

O não atendimento à convocação no prazo estabelecido, implicará em renúncia à contratação e será convocado o candidato seguinte na ordem de classificação.

O edital de convocação está disponível em www.educacao.ma.gov.br

Polícia Civil do Maranhão apresenta resultado de operação nacional da Polícia Civil


Apresentação dos resultados de operação em coletiva (Foto: Handson Chagas)


Trinta mandados de busca e apreensão com 14 prisões cumpridas são o resultado da operação #PC27, no Maranhão. A ação nacional envolveu policiais civis dos 26 estados brasileiros e Distrito Federal, com o objetivo de prender foragidos por roubo, homicídio e estupro. A operação iniciou na madrugada desta quarta-feira (24). Os resultados foram apresentados nesta manhã, em coletiva à imprensa, na sede da Polícia Civil, Centro Histórico.

Essa iniciativa converge com o trabalho que a Polícia Civil do Maranhão vem promovendo. A missão se concentrou na capital, por termos cumprido os mandados do interior com as últimas operações em curso na última semana. A força tarefa local permanece”, explicou o titular da Delegacia Geral Adjunta Operacional, André Gossain, que comandou os trabalhos. Aproximadamente 150 policiais participaram das atividades.

No Maranhão, os casos se concentraram em prisões na capital, com o cumprimento dos respectivos mandados. Do total de casos, sete prisões por roubo, três homicidas, um menor apreendido por roubo e homicídio e outros três por estupro de vulnerável, lesão corporal e violência doméstica e sentença judicial condenatória por roubo. Entre os casos, o de Gabriel Sousa Santos, vulgo ‘Bola 8’, 21 anos, detido na Camboa pela prática de três homicídios ano passado na capital.

Recebemos os mandados a cumprir neste dia, pelo órgão nacional, o que já havia sido solicitado também pela nossa polícia, e a partir daí, as equipes mobilizadas para esta finalidade foram a campo. É um trabalho que temos promovido no cotidiano da nossa polícia, com fins a garantir mais segurança a sociedade e agora, contribuindo com esta importante ação integrada nacional”, destacou a superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC), Adriana Amarante.

Coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, a operação #PC27 teve expedidos mais de mil mandados de prisão, busca e apreensão a serem cumpridos em todo o território nacional. O conselho reúne, em períodos regulares, todos os delegados gerais do país com o objetivo de traçar estratégias de ação para executar operações integradas nacionalmente.

O nome da operação #PC27 faz referência à padronização de todas as polícias civis das 27 unidades federativas do país. Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça, após trabalho de investigação realizados pelos serviços de inteligência das polícias civis.

Ação integrada

Apresentação dos resultados de operação
 em coletiva (Foto: Handson Chagas)
Paralelamente, a Polícia Civil maranhense, sob coordenação da Delegacia Geral, colocou em prática um plano estratégico de operação para combate a diversos crimes. Desde o mês de março, uma comissão de delegados, escrivães e peritos atua com foco na redução de ocorrências a coletivos. Integram a atividade, efetivos das delegacias de Roubos e Furtos e Adjunta Administrativa. Com a Magni I, um total de 177 pessoas foram presas e armas e drogas apreendidas. O trabalho integrado é realizado em 20 regionais da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), com participação de aproximadamente 700 policiais.

A operação cumpre mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão por crimes como homicídios, roubos e tráfico de drogas, a partir de mandados expedidos pela Justiça e será permanente. O trabalho, também iniciado em março, é coordenado pela Delegacia Geral Adjunta Operacional.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Nova Carteira de Identidade do Maranhão foi lançada nesta segunda-feira


Lançamento da nova carteira de identidade do Maranhão (Foto: Divulgação)


Foi lançado nesta segunda-feira (22) o RG+, instituído pela Lei Estadual Nº 10.996/2019, de autoria dos deputados Zé Gentil e Duarte Jr. No evento, que ocorreu no VIVA do Shopping da Ilha, também foi assinado o Termo de Contratação da Associação de Surdos do Maranhão (ASMA), que atuará na Central de Libras do VIVA/Procon, garantindo ainda mais inclusão e cidadania ao atendimento.

Na nova Carteira de Identidade, o cidadão pode incluir outros documentos, como CNH, título de eleitor, carteira de trabalho, registro profissional (OAB, CRM, etc.), identidade de contribuinte do IR, certificado militar, NIS/PIS/PASEP, certidão de nascimento (com resumo de comarca, cartório, livro, folha e nº do registro), além do tipo sanguíneo, informação sobre condições especiais de saúde (como alergias, etc.) e também declaração de doador(a) de órgãos.

Participaram do evento o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, o presidente da ASMA, Maik Oliveira, a presidente do VIVA/Procon, Karen Barros, deputados e outras autoridades do Estado.

A presidente do Procon/MA, Karen Barros ressalta as vantagens que o novo RG traz para os cidadãos. “Com o RG+, o cidadão maranhense pode reunir todos os seus documentos em um só, economizando tempo e dinheiro. Vale ressaltar que a emissão do novo documento é opcional, a carteira de identidade tradicional continua válida”.

O cidadão que tiver interesse em obter a nova documentação já pode se dirigir a qualquer unidade do VIVA/Procon, portando os documentos originais que desejar incluir no RG. A 1ª via continua gratuita, e a 2ª via permanece com a taxa de R$ 32,83.

Casos gerais para gratuidade de emissão da 2ª via do RG

Conforme a Portaria Estadual Nº 200/2019, é concedida a gratuidade na emissão da 2ª via da Carteira de Identidade a todo cidadão de baixa renda residente no estado do Maranhão; para mulheres de baixa renda vítimas de violência doméstica, assim como os seus filhos menores, e também para qualquer pessoa que tiver o documento furtado ou roubado, desde que apresente o boletim de ocorrência.

Em reunião, Flávio Dino defende união dos estados do Norte e Nordeste


Flávio Dino na reunião da Assembleia Geral de Governadores do Consórcio Interestadual Amazônia Legal (Foto: Jailson Sam).

O governador Flávio Dino participou da reunião da Assembleia Geral de Governadores do Consórcio Interestadual Amazônia Legal. O evento ocorreu na tarde desta terça-feira (23), em Brasília, com participação dos oito estados da região Norte e do Maranhão, como consorciados.

Nesta edição da Assembleia, os demais governadores do Nordeste também foram convidados a participar do encontro, como forma de aproximar os estados e intensificar a troca de experiências entre os consórcios. Em março deste ano, os estados nordestinos firmaram o Consórcio Nordeste. O Maranhão, por pertencer a uma área de interseção, é consorciado de ambas as iniciativas.

Durante a reunião, o governador Flávio Dino defendeu a criação de fundo para ampliar investimentos com caráter sustentável na Amazônia Legal, para diminuir as desigualdades sociais aproveitando os recursos da região.

Há espaço para a construção de um fundo, juntamente com outros países, organismos multilaterais e também empresas privadas brasileiras para alavancagem de recursos para a região amazônica. Pode ser, no futuro, um caminho para recebermos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). Há uma versatilidade”, declarou o governador.

Flávio Dino avalia que o posicionamento dos governadores do Norte e Nordeste perante as questões nacionais deve ser de união, visto que as regiões passam por problemas parecidos. “Temos conseguido evoluir na direção correta, nós precisamos, de fato, nos proteger das questões federativas”, disse.

No prosseguimento da reunião, os governadores consorciados definiram o processo de elaboração do planejamento estratégico do Consórcio, que visa traçar as diretrizes para o desenvolvimento econômico, social, ambiental e territorial da Amazônia Legal.

Os governadores também pretendem realizar um levantamento de informações para o planejamento estratégico, com o intuito de identificar experiências exitosas empreendidas pelos nove Estados membros.

Ao final, os estados membros definiram também a estrutura de governança do Consórcio Interestadual Amazônia Legal. Neste primeiro ano, ele está sendo presidido pelo governador do Amapá, Waldez Góes.

Presidente da EBC silencia e nega esclarecimentos sobre fusão da TV Brasil e NBR



Alexandre Graziani e o deputado Márcio Jerry

O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Alexandre Graziani Júnior, preferiu o silêncio ao ser questionado sobre as garantias feitas pelo general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, de fortalecer a comunicação pública do país. Durante a audiência pública realizada pela Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (23), Graziani se esquivou dos questionamentos feitos pelos parlamentares sobre os reais interesses do Governo Bolsonaro no possível desmonte dos canais vinculados à EBC.

Signatário de uma proposta que pretende sustar os efeitos da Portaria que estabelece a fusão da TV Brasil e da emissora estatal NBR em um único canal, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) relembrou compromissos firmados por Santos Cruz durante a passagem pela sucursal maranhense da empresa e chamou de “malandra” a decisão do atual diretor da EBC.

Não há como aceitar como normal esta malandragem de incorporar uma TV Pública a uma TV estatal para fazer o papel tão somente de TV estatal”, disse.

Indicando a ilegalidade da medida, Márcio Jerry lembrou que a ordem fere o artigo 223 da Constituição Federal ao ignorar a regra de  que cabe apenas ao Poder Executivo legislar sobre os sistemas privado, público e estatal dos veículos de comunicação.

Peço que o senhor leve aos seus pares, ao Governo, o quanto esta portaria contraria algo elementar, que é o fato de que precisamos respeitar o princípio constitucional de complementariedade dos sistemas”, reforçou, citando que “uma página de desconstrução da comunicação democrática” está se instalando no país.

Buscando exemplos de casos bem-sucedidos na comunicação pública,  Márcio Jerry (PCdoB-MA) citou a Rádio Timbira AM do Maranhão como referência de cidadania e de utilização do alcance para garantir o acesso da população a informações.

Durante o encontro, a ex-presidente da EBC, Tereza Cruvinel, afirmou que a rede de comunicação está sucumbindo aos atos de desestruturação da democracia que vem ocorrendo no Brasil. Ela lamentou que o atual diretor tenha feito uma exposição que passou “ao largo do motivo que culminou na realização da audiência, que foi a “criação de um ‘Frankenstein’, uma coisa híbrida, que viola frontalmente a Constituição”, criticou.

Para Tereza, que foi a primeira presidente da instituição, a atual situação da Empresa Brasil de Comunicação tem uma íntima relação com o enfraquecimento das instituições democráticas brasileiras e que a comunicação pública só pode existir, como atributo, nas democracias mais avançadas.

Diferentes testemunhos, ao longo do evento, explicitaram casos de censura imposta aos colaboradores da empresa e o “clima de terror” criado atualmente nas redações da organização. Segundo Gésio Passos, Coordenador do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal (SJDF), o fechamento da EBC tem sido anunciado como um discurso oficial e é patente a coação feita à atuação dos profissionais da EBC.

A Portaria nº 216, assinada no último dia 9 de abril pelo atual diretor-presidente da EBC, Alexandre Graziani Júnior, estabelece que a programação das duas emissoras deverão ser unificadas, passando a ser veiculadas em um único canal.

Apresentado pelos deputados Márcio Jerry (PCdoB-MA), Luiza Erundina (PSOL-SP) e Margarida Salomão (PT-MG),  o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 11/2019 baseia-se no capítulo sobre Comunicação Social da Constituição Brasileira para impedir o que classifica como tentativa de “desmonte da comunicação pública no país” e a censura a colaboradores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

O projeto foi protocolado junto à mesa diretora da Câmara, que decidirá sobre a inclusão da pauta na apreciação da proposta na Ordem do Dia da Casa Legislativa.

Informações: Blog do Gilberto Lima

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Maranhão tem o 8º maior aumento do Brasil no índice de qualidade de vida


Rua Digna é uma das ações do
 Plano Mais IDH. (Foto: Fellipe Neiva).


Um novo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), realizado em conjunto com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e com a Fundação João Pinheiro, revela que o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) do Maranhão teve a 8º melhor variação do país, entre 2016 e 2017.

O índice subiu de 0,682 para 0,687 no Estado e evidencia o resultado positivo de políticas públicas de enfrentamento às desigualdades sociais, como o Programa Escola Digna, a Força Estadual de Saúde, os Iema’s, ações na agricultura familiar e o Plano Mais IDH, lançado pelo governador Flávio Dino em 2015, com foco nas 30 cidades mais carentes do Estado. Os números são parte do recém-lançado “Radar IDHM – Evolução do IDHM e de seus índices componentes no período de 2012 a 2017”.

Para o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, coordenador executivo do Mais IDH, “o Governo do Estado, a partir do reconhecimento dos atrasos e das desigualdades históricas no Maranhão, frutos de políticas e gestões desastrosas, criou estratégias para enfrentar o problema”. Hoje, mesmo em uma situação de crise econômica nacional, nosso desempenho na variação do IDHM é melhor que o de Estados tradicionalmente ricos, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná e o Distrito Federal”, disse.

O Ipea é um instituto vinculado ao Ministério da Economia, do Governo Federal. O IDHM mede a qualidade de vida da população. Ele vai de zero a 1. Quanto mais alto o índice, melhor o desempenho do Estado ou país. O Instituto não fez a comparação com anos anteriores a 2016, pois houve mudança na metodologia base de indicadores usados para calcular o IDH.

Desempenho por área

O levantamento mostra a evolução do Maranhão em todos os indicadores analisados entre 2012 e 2017.  No subíndice educação, que mede escolaridade e frequência escolar, o aumento da nota do Maranhão foi o 3º melhor do Brasil, com variação de 11,99% (de 0,609 a 0,682). “As maiores tendências de aumento [para o IDHM Educação] foram observadas no Amazonas (0,100), no Pará (0,076) e no Maranhão (0,073)”, diz o estudo do Ipea.

Desde então, mais de 800 Escolas Dignas foram entregues. Além disso, o Maranhão adotou uma política de valorização dos professores, que inclui o pagamento do maior salário para a rede pública estadual em todo o Brasil.

No subíndice longevidade (expectativa de vida ao nascer), o Maranhão foi o 6º melhor colocado (com variação de 3,24% no período avaliado); já no subíndice renda, o Estado ficou classificado em 4º lugar (com melhora de 0,16%).

Plano Mais IDH

O Mais IDH é um Plano de Governo para redução da extrema pobreza, com promoção de justiça social e cidadania para as populações mais vulneráveis do Estado. É focado em melhorar a qualidade de vida dos maranhenses, com recorte inicial nos 30 municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal IDHM do Estado.

Através do Plano Mais IDH, mais de 30 ações de Governo são desenvolvidas desde 2015, incluindo a construção de casas, Escolas Dignas, Sistemas de Abastecimento de Água, Ruas Dignas, atendimentos médicos, assistência técnica e extensão rural, dentre outros. O Plano desenvolve ações em diversas áreas, como saúde, educação, infraestrutura e produção agrícola.

terça-feira, 16 de abril de 2019

Povoado em Maracaçumé comemora entrega de Escola Digna


Estudantes do povoado Jacy fazem festa pela nova Escola Digna (Foto: Antônio Martins)

Alegria e grande festa no povoado Jacy, em Maracaçumé, ao receber do Governo do Estado o novo prédio da Unidade Integrada Antônio Lisboa de Jesus Miranda e um poço artesiano, na tarde desta terça-feira (16). Os 75 estudantes, de 3 a 7 anos, estudavam antes em um pequeno casebre na comunidade. “A estrutura era muito baixa e fazia muito calor, o único ventilador não dava conta e quando chovia alagava. O casebre era uma casa de apoio para professores, quando não tinha estrada”, afirmou o gestor da escola, Kleidson Carvalho dos Santos.

Ensinava nessa casa desde 2013. Os meninos e meninas sofriam muito com o calor no verão e com goteiras na época das chuvas. Hoje estamos muito felizes em receber a nossa escola digna”, disse a professora Abenilde Sousa.
Maria dos Reis, mãe dos gêmeos Bruno Rafael e 
Vitor Gabriel, agradece ao Governo do Maranhão 
pela nova escola (Foto: Antônio Martins)

Maria dos Reis, mãe dos gêmeos Bruno Rafael e Vitor Gabriel, 4 anos, também se sente feliz ao saber que os filhos estudarão em uma escola adequada que, pela manhã, funcionará como creche para os estudantes com 3 anos. “Eu sou nascida e criada aqui no Jacy, estudei ali naquela escolinha e hoje fico feliz em ver que os meus filhos vão estudar aqui nessa escola adequada, com banheiros, pátio para eles brincarem e essa sala grande. Estamos muito agradecidos”, ressaltou Maria dos Reis.

O Programa Escola Digna, antes da entrega do novo prédio da Unidade Integrada Antônio Lisboa de Jesus Miranda, já fazia parte da rotina dos professores e gestores de Maracaçumé, através das formações continuadas, como explica a secretária Municipal de Educação, Marta Lourdite Torres.
Secretaria adjunta de Ensino da Seduc, Nadya Dutra,
 destacou a prioridade de investimentos 
na educação (Foto: Antônio Martins)

Foi muito importante para os nossos professores receberem a capacitação do Programa Escola Digna e já estamos tendo resultados positivos. Foram 32 gestores, 24 coordenadores e 86 professores formadores que hoje multiplicam os seus conhecimentos e aplicam no dia a dia da sala de aula. E, hoje, recebemos com muita gratidão essa escola digna. O povoado Jacy estava precisando muito”, afirmou Marta Torres.

A cerimônia de inauguração contou com a presença da secretária adjunta de Ensino da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Nadya Dutra; do prefeito Francisco Gonçalves, autoridades locais e da população do povoado Jacy.

Para o governador Flávio Dino o que importa são as pessoas. A educação não tem partido e o governador tem um olhar todo especial para as crianças que são o futuro do Maranhão. Em breve voltaremos para inaugurar nossa escola de ensino médio. Esse é o nosso orgulho, agradeço a parceria com o prefeito de Maracaçumé e cuidem desse prédio porque ele é de vocês”, ressaltou a secretária adjunta Nadya Dutra.

Para o prefeito Francisco Gonçalves, a chegada do poço e da escola digna traz desenvolvimento para Maracaçumé. “Essa é uma escola que o povoado Jacy estava precisando e o poço trará muitos benefícios. Em breve vamos inaugurar, também, a escola de Ensino Médio na sede. Estamos felizes e honrados com mais essa obra”, acentuou o prefeito Francisco Gonçalves.

Ipea mostra que índice de qualidade de vida subiu no Maranhão




Um novo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) subiu no Maranhão entre 2016 e 2017. O levantamento também mostra evolução em todos os indicadores entre 2012 e 2017.

O Ipea é um instituto vinculado ao governo federal. O IDHM mede a qualidade de vida da população. Ele vai de zero a 1. Quanto mais alto, melhor.

O índice subiu de 0,682 para 0,687 no Maranhão entre os anos de 2016 e 2017, quando já puderam ser sentidos os impactos positivos do Plano Mais IDH, lançado em 2015 pelo governador Flávio Dino para melhorar a qualidade de vida nas 30 cidades mais carentes do Estado.

Os números estão no recém-lançado “Radar IDHM – Evolução do IDHM e de seus índices componentes no período de 2012 a 2017”.

O Ipea não fez a comparação entre anos anteriores porque em 2016 houve uma mudança de metodologia na base de indicadores usados para calcular o IDH.

Educação

Esse estudo também faz a comparação de algumas partes específicas que compõem a totalidade do IDHM. Nesse caso, o Ipea fez a comparação entre 2012 e 2017. Isso foi possível porque não houve mudança de metodologia para essas partes específicas.

O Radar IDHM mostra que o Maranhão avançou em todas essas partes específicas, com destaque para a Educação.

As maiores tendências de aumento [para o IDHM Educação] foram observadas no Amazonas (0,100), no Pará (0,076) e no Maranhão (0,073)”, diz o estudo do Ipea.

Entre 2012 e 2017, o IDHM Educação maranhense subiu de 0,609 para 0,682. Em 2015, foi lançado o programa Escola Digna, no maior esforço da história do Estado para construir, reconstruir e reformar escolas em todo o território.

Desde então, são mais de 800 Escolas Dignas. Além disso, o Maranhão adotou uma política de valorização dos professores. Isso inclui o pagamento do maior salário para professores do Ensino médio na rede pública estadual em todo o Brasil.

De acordo com o Ipea, também houve melhora nos índices de Longevidade e Renda entre 2012 e 2017 no Maranhão, mesmo com a forte recessão que atingiu todo o Brasil nos últimos anos.

O Governo do Maranhão reconhece as desigualdades produzidas ao longo de décadas no Estado e, por isso, adotou desde seu primeiro mandato medidas de médio e longo prazos para combater as desigualdades sociais que são a base do desenvolvimento”, diz o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Não se pode falar em crescimento deixando para trás a maioria do nosso povo, e as ações do Mais IDH visam exatamente promover dignidade aos maranhenses por meio de políticas públicas que possam transformar a vida das pessoas e a dura realidade de nosso Estado”, acrescenta.

Plano Mais IDH

Casas, Escolas Dignas, Sistemas de Abastecimento de Água, Rua Digna, kits profissionais, atendimentos médicos, exames e outros serviços. Essas são algumas das entregas que vêm sendo feitas pelo Plano Mais IDH desde 2015.

O Plano vem fazendo mudanças em diversas áreas, como saúde, educação, moradia, infraestrutura e produção agrícola.

Um dos pilares é a Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma), criada por Flávio Dino para levar médicos às casas dos moradores. Isso ajuda na prevenção de doenças e também no tratamento dos pacientes, com foco nas mulheres, crianças, hipertensos e diabéticos.

Seminário debate utilização comercial do Centro de Lançamento de Alcântara


Além do ministro Marcos Pontes e do governador Flávio Dino, seminário reuniu autoridades, cientistas e pesquisadores de diversas instituições (Foto: Karlos Geromy)



Impactos, desafios e perspectivas da intensificação do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), a partir de sua utilização comercial, foram os nortes dos debates durante o seminário Base de Alcântara: Próximos Passos. O evento, organizado pelo Governo do Estado, foi realizado, nesta segunda-feira (15), no auditório Terezinha Jansen, no Multicenter Sebrae, em São Luís. O seminário teve participação do governador Flávio Dino e do ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Na programação, foi apresentado o Acordo de Salvaguardas firmado com os Estados Unidos para uso da base maranhense, além de debates e exposições de painéis.



O seminário priorizou a discussão do acordo de cooperação científica e tecnológica com os Estados Unidos. O país detém 80% de peças colocadas em satélites e foguetes do planeta, o que motivou o Governo Federal a firmar acordo. Este documento precisa ser aprovado no Congresso Nacional. Segundo o ministro Marcos Pontes, este é o primeiro de vários que serão firmados com outros países, como o Japão e outros detentores de tecnologia espacial, para a exploração comercial da Base de Alcântara.

O uso comercial agrega, basicamente, a utilização do espaço para lançamento de foguetes e satélites de outros países. O ministro Marcos Pontes afirmou que esse uso estará ligado ao desenvolvimento social da região e que não há necessidade de expansão do território do CLA. “Nós temos uma preocupação total com as pessoas, afinal, isso tudo é para a população. Queremos pensar qual o resultado disso na qualidade de vida das pessoas. A área que nós temos é suficiente para começar a operação comercial da Base. E vamos fazer isso respeitando a cultura e a tradição das pessoas, sempre em contato com todo mundo”, explicou.

Governador Flávio Dino lembrou que a base
 deve ser um vetor de desenvolvimento regional e
nacional (Foto: Karlos Geromy)
O governador Flávio Dino declarou que há todo interesse do Maranhão em tornar possível a exploração comercial com resultados positivos para a população maranhense, em especial, Alcântara. “Acompanhamos a assinatura do acordo, que cria as condições para a possível exploração da base e acreditamos que mediante este diálogo interfederativo, podemos encontrar melhores termos para que esse investimento do povo brasileiro possa produzir resultados positivos”, pontuou Flávio Dino.

O governador destacou, ainda, que a base deve ser um vetor de desenvolvimento regional e nacional. “Por isso, esse debate com o espírito do diálogo que marca nosso governo. Consideramos que essa exploração comercial é necessária e bem-vinda e é nosso papel facilitar as condições para estes investimentos privados, com fins a trazer benefícios ao povo do Maranhão”, reforçou.

O ministro Marcos Pontes ressaltou que o uso da Base considera o diálogo com a gestão estadual e as comunidades da região. “O debate deve ser constante para determinação do planejamento local e esperamos que essa medida venha atrair muitas empresas e grandes investimentos para a região. É um trabalho conjunto que envolve reunir com as comunidades, com o Governo do Estado do Maranhão, pensar as ações de preservação e criar um plano de desenvolvimento econômico e social para a região”, destacou o ministro.

Pontes reforçou, ainda, a soma de esforços e conhecimentos para que as negociações sejam positivas. Incluindo, ainda, na organização, a atração de empresas nacionais e internacionais para investimentos; melhoramento estrutural das áreas centrais da região e de cidades do entorno, e a capital. “Estou muito feliz por poder trazer boas notícias e podermos, juntos, desenvolver essa joia de possibilidades. Alcântara recebeu um presente que é a base estar aqui e daqui para frente poderemos progredir para melhores oportunidades a quem vive aqui. Estou aqui pela educação e é importante darmos essa possibilidade às pessoas”, enfatizou.

Ministro Marcos Pontes ressaltou o diálogo 
com as comunidades e gestão
 estadual (Foto: Karlos Geromy)
Os debates pontuaram, ainda, sobre a geopolítica internacional na área espacial, que impacta diretamente sobre a soberania; cadeia produtiva aeroespacial e impacto sobre o desenvolvimento de Alcântara e do Maranhão como um todo; e as iniciativas acadêmicas com a implantação de formações voltadas para as áreas de referência. Neste último ponto, o Maranhão inicia cursos de graduação em Engenharia Aeroespacial, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e mestrado em Redes, da rede Nordeste Aeroespacial, em parceria com a UFMA e Universidades Federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e Pernambuco (UFPE).

O seminário tem forte importância para a discussão de âmbito cientifico sobre essa utilização comercial e seus impactos, a partir de linhas temáticas que dizem respeito ao desenvolvimento do Estado e das populações locais. É um momento bastante importante para que os debatedores tratem de forma ampla e bastante crítica esse acordo de salvaguarda e tecnológico a ser elaborado e todo o seu possível reflexo para nosso Estado”, destacou o titular da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Teles, também presente ao evento.

Participaram do seminário convidados de diversas instituições, cientistas e pesquisadores, de ministérios, fundações e universidades.

CLA

A Base de Alcântara fica na zona rural do município de Alcântara, a cerca de 30 quilômetros da capital, São Luís. O espaço é a segunda base de lançamento de foguetes da Força Aérea Brasileira. No CLA são feitos testes do Veículo Lançador de Satélites.