terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Há quem sinta falta de ´´carnificina`` em Pedrinhas.Ora,ora...



Quem nunca se indignou com as barbáries durante rebeliões de presos em Pedrinhas,quando o Estado ainda estava em poder do clã Sarney.Houve várias mortes,degolações e até canibalismo.Por mais graves que eram  a explosão de violência no presídio de Pedrinhas e o reflexo dela nas ruas de São Luís, com queima de ônibus e morte de uma criança de 6 anos ordenada por facções criminosas,acreditem,até parece que há quem sinta falta do ´´inferno de Pedrinhas``.

O advogado,que disputou a eleição para governador em 2014,Luís Antônio Pedrosa,incomodado,ligou a pacificação em Pedrinhas a concessões a facções criminosas.

O governador Flávio Dino que está de férias rebateu as acusações.



O Governo do Estado deu um grande passo para superar o caos encontrado em janeiro de 2015.Os números falam por si só.

-Reduziu em 8% os crimes violentos letais intencionais.

-Foram 12% menos homicídios dolosos em 2015 comparado ao ano anterior.109 vidas poupadas na grande São Luís.

-Em 10 dos 12 meses de 2015 o índice de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) foi menor que nos mesmos períodos de 2014.

Reduziu em 45% índices de mortes a esclarecer em 2015 comparado a 2014.

-A barbárie que existia no sistema penitenciário ficou para trás.Nenhuma rebelião aconteceu em 2015 no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

-A redução de mortes no sistema penitenciário do Maranhão foi 82% menor em 2015 comparado com 2014.

-No primeiro ano do governo Flávio Dino foram apreendidas 1.113 armas.Índice 21% superior às apreensões feitas no ano passado.

-Foram mais de 1.500 novos policias militares e civis convocados,formados e nomeados.Todos reforçando contingente policial neste mês.

-Detentos trabalham na fábrica de blocos e bloquetes montada em Pedrinhas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!