segunda-feira, 16 de maio de 2016

Governo do Maranhão trouxe programas federais de água ao estado



Os agricultores familiares do Maranhão começam a escrever uma nova história de oportunidades. Políticas específicas para implantar mecanismos de acesso à água de boa qualidade começam a se tornar realidades no estado esta semana. O Governo do Maranhão vai lançar este mês editais e chamadas públicas para implementação dos programas Água Doce e 2ª Água.
Os editais serão realizados para o programa Água Doce e a chamada pública será para empresas participarem do programa 2ª Água. As empresas privadas de assistência técnica que pretendem participar do programa devem requerer registro no Ministério de Desenvolvimento Social, por meio do site www.mds.gov.br.
Os dois são programas federais que não eram executados no Maranhão. Somente com reuniões em Brasília este ano, o governador Flávio Dino e o secretário de Agricultura Familiar Adelmo Soares conseguiram trazer ao estado esses dois programas federais, o Água Doce e o 2ª Água.
Em abril, o governador Flávio Dino e a então ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, firmaram acordo para a inclusão do Maranhão no Programa Segunda Água, que irá destinar R$ 40 milhões para construção de cisternas, que garantirão acesso à água para irrigação e consumo de rebanhos. Cerca de 4 mil famílias rurais maranhenses serão beneficiadas com tecnologias sociais de acesso à água para produção de alimentos.
Durante a Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), do Território dos Cocais, realizada no fim de abril, foi firmado convênio para que estado receba mais de R$ 14,5 milhões do Governo Federal para ampliar a capacidade produtiva e qualidade de vida das famílias rurais no interior do estado.
Por meio do Projeto Água Doce será investido R$ 9,5 milhões, que beneficiarão 11,5 mil pessoas. Com o objetivo de fornecer água de qualidade para consumo humano, o convênio pretende instalar 30 sistemas de dessalinização. Entre eles, três serão sistemas de arranjo produtivos abrangendo os municípios de Codó, Caxias, Coroatá, São João do Sóter, Timbiras, Aldeias Altas, Duque Bacelar, Itapecuru, Pirapemas, Araioses, Água Doce, Primeira Cruz e Chapadinha.
O público alvo é formado por agricultores familiares, comunidades quilombolas e assentados de programas dos governos estadual e federal.
Outro programa assinado com o governo federal no início do ano visa investimento federal de R$ 5 milhões no Programa Água Para Todos, para construção de barreiro e kit de sistema simplificado para beneficiar produtores dos municípios de Duque Bacelar, Chapadinha, Vargem Grande, Codó e Caxias.
O secretário de Estado de Agricultura 
Familiar, Adelmo Soares disse que, passo a passo, estão sendo construídas políticas públicas para todos os maranhenses ao serem aplicados corretamente os recursos públicos. “Vamos continuar apoiando a produção e os agricultores familiares. Acreditamos que esse é o caminho correto, investir na educação e na produção. Nós temos uma crença profunda de que estamos no caminho correto”, destacou o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!