sexta-feira, 20 de maio de 2016

Polícia vai pra cima dos bandidos e prende mais seis suspeitos de ataques a coletivos, até agora são 27



Na tarde desta sexta-feira (20), outros seis suspeitos foram identificados por participação em incêndios a coletivos em São Luís. Eles foram presos a partir das investigações do serviço de Inteligência da Polícia Civil e incursões de grupamentos da Polícia Militar no Bairro do anjo da Guarda. 
Desde o início das operações realizadas pelo Governo do Maranhão e executadas por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), iniciadas logo após os primeiros incêndios, 27 pessoas já foram identificadas e presas, algumas delas em flagrante e com acusações de participação nos ataques de 2014. 
“Estamos em uma ação ininterrupta desde as primeiras informações sobre esses ataques. Já nas primeiras horas acionamos todo o recurso ostensivo e agora implementamos mais recursos para cobrir toda a região metropolitana e garantir a tranquilidade e o direito de ir vir da população”, declarou o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, ainda nas primeiras horas da manhã, no início das operações. 
De acordo com a Secretaria de Segurança, os ataques foram promovidos por facções criminosas que nos últimos 17 meses têm sido veementemente enfrentadas pelo Governo Estadual. A secretaria também já garantiu que não recuará e manterá todas as equipes na rua, para garantia da segurança da população. 
“A polícia ficará integralmente mobilizada para manter esse reforço o tempo que for preciso. Policiais e praças que estavam de folga se apresentaram, mostrando o claro compromisso da Polícia Militar com os cidadãos”, afirmou o coronel Frederico Pereira, comandante geral da PM do Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!