Governo do Maranhão

Governo do Maranhão
Governo do Maranhão

sábado, 21 de maio de 2016

Resposta rápida do Estado!Já são mais de 30 pessoas são presas na série de ações realizadas pelas Polícias Civil e Militar em repressão a incêndios criminosos



As forças de Segurança estão a postos para combater estas organizações criminosas que merecem sentir a ação forte do Estado. E isto está sendo feito”, enfatizou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela, durante coletiva de imprensa, na tarde desta sexta-feira (20), na sede da secretaria, na Vila Palmeira. Na ocasião, o secretário relatou os primeiros resultados da série de ações realizadas pelas polícias Civil e Militar para identificar e prender envolvidos nos episódios de incêndios criminosos a ônibus. Doze pessoas foram apresentadas na coletiva – cinco já cumpriam pena no sistema e são apontados como mandante dos ataques.
Desde o início das operações, na madrugada de quinta-feira (19), até o fim do dia desta sexta-feira, foram 33 presos. Destes, 12 são ligados a organizações criminosas; ainda duas mulheres; e dois adolescentes que foram apreendidos. As prisões são fruto da série de operações realizadas pelas polícias no Coroadinho, Liberdade, Bequimão, Raposa, Forquilha e São José de Ribamar. “Vamos permanecer nas ruas, sem cessar, para coibir, com rigor, a ação destes criminosos. São operações que iniciaram assim que soubemos dos ataques e não têm hora para terminar”, garantiu Portela.
Os detidos foram autuados por crime de organização criminosa, corrupção de menores e crime de incêndio. Os já sentenciados terão suas penas agravadas e vão ser submetidos a disciplina mais rigorosa nos presídios onde cumprem pena. Segundo o secretário, eles estão em regime de isolamento em áreas diferentes do presídio. Os demais foram presos por flagrantes de armas e drogas e envolvimento em homicídios, mas também são investigados de possuírem ligação com os ataques.
A polícia prossegue com as investigações e averiguações dos processos dos detidos e a motivação dos atentados. “O que ocorre é que agora há um maior rigor nas detenções, que nada mais é o regramento penal. Sem regalias e sem privilégios. A Segurança tem zelado pelo cumprimento da pena, de acordo com a conduta criminosa praticada”, destacou o delgado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo. Segundo ele, as ações serão contínuas – incursões, investigações e trabalho da inteligência – em conjunto com a Polícia Militar.
Comando Militar deflagra megaoperação
Na ocasião da coletiva, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira reiterou a posição firme da polícia e de forma ostensiva para impedir o avanço dos criminosos e novos ataques. Por volta das 16h desta sexta-feira (20), foi deflagrada uma megaoperação, distribuindo o efetivo em pontos considerados mais sensíveis na Região Metropolitana. Entre estas, a zona rural, pontos finais e paradas de ônibus, terminais de integração, nas áreas dos ataques e bairros mapeados pela demanda de ocorrências.
A ação da Militar inclui ainda abordagens, vistorias, blitz e barreiras na entrada da capital. “A polícia não vai recuar. Estamos preparados para enfrentar o crime”, enfatizou o coronel Pereira. A operação transcorreu noite adentro e será permanente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!