Governo do Maranhão

Governo do Maranhão
Governo do Maranhão

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Programação junina nas unidades prisionais encerra semestre letivo




A exibição de trabalhos artesanais, degustação de comidas típicas e uma programação alusiva às festividades juninas marcaram, na manhã de terça-feira (28), o encerramento do 1° semestre do ano letivo, no Sistema Penitenciário do Maranhão. A iniciativa, que faz parte do calendário escolar prisional, tem por objetivo contribuir com a reinserção social dos internos, política que tem sido prioridade no governo Flávio Dino.
Durante o evento houve declamação de poemas realizados pelas internas da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) Feminina de São Luís; apresentação da tradicional quadrilha junina; e momentos de reflexão bíblica. Essas e outras atividades correspondem ao projeto ‘Um olhar sobre a maranhensidade’, aplicado por meio de uma aula externa, realizada semana passada, nos pontos turísticos da capital.
Já na UPR São Luís 4 (antigo PSL 1), por exemplo, os internos tiveram um momento de leitura da Bíblia e, logo em seguida, puderam saborear as comidas típicas. Mais de 20 internos daquele estabelecimento penal participaram das atividades que ocorrem no auditório da unidade, reformado e ampliado, ano passado, e climatizado para as atividades.
O interno Diego Leonardo, de 25 anos, disse que o momento foi de interação. “Fizemos várias atividades juntos, e pudemos compartilhar nossas experiências, entre nós, internos, e os professores. Sem dúvida foi algo muito bom, que nos ajuda a mudar ainda mais a rotina da unidade. Nos sentimos muito mais valorizados com isso”, contou o interno.
O roteiro na UPR Feminina foi bem dinâmico, tendo início com a exibição dos hinos Nacional e do Maranhão. Em seguida, a interna Rivanda de Sousa, de 44 anos, falou sobre a importância do projeto “Maranhensidade”. “Todas as atividades do projeto foram muito válidas para nosso aprendizado. Aprendi muito sobre a cultura maranhense”, afirmou Rivanda, que é do estado do Ceará.
A apresentação da quadrilha junina “Flor do amanhã”, formada por internas daquela unidade, animou os presentes que assistiam àquela brincadeira. “O momento é de descontração, mas também é de aprendizado e todas (as internas) estão muito envolvidas com tudo isso, com essa mudança no sistema prisional”, contou a diretora da UPR Feminina, Aldaíres Silveira.
Depois da brincadeira junina, as internas puderam apreciar a apresentação do cantador do Boi de Panaquatira, Adailson Sousa, e de quatro índias que o acompanhavam. Na oportunidade o jovem interpretou clássicos do mestre Coxinho, de quem, inclusive, ele é neto. O professor Artur Veloso encerrou as festividades interpretando clássicos de cantores como Cesar Nascimento e João do Vale.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!