terça-feira, 21 de junho de 2016

Secretário Simplício Araújo é eleito presidente nacional do Consedic




O secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araújo, foi eleito, nesta terça-feira (21), presidente do Conselho Nacional de Secretários de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Consedic). A eleição foi realizada durante a XX Reunião do Conselho, realizada em Brasília. Criado em abril de 2011, o Consedic tem a função de coordenar interesses comuns dos estados junto aos poderes Executivo e Legislativo e reúne os secretários de Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico de todos os estados, mais o Distrito Federal.
Simplício Araújo é o primeiro presidente da Região Nordeste, a assumir o Consedic, e estará à frente do cargo até 2018. Durante a reunião, ele destacou que pretende ampliar as discussões em prol do setor produtivo. “Em um momento que atravessamos uma crise econômica crônica como a atual, um importante Conselho como o Consedic não pode deixar de estar presente nas principais discussões em torno do desenvolvimento do Brasil, seja no poder Legislativo, Executivo ou Judiciário, no setor público ou privado”.
Simplício destacou, ainda, que pretende junto ao Conselho destacar pautas relevantes para a construção de políticas públicas para o desenvolvimento do Brasil. “Estaremos por meio do Consedic, defendendo o crescimento do país, buscando a Presidência da República, comissões de desenvolvimento da Câmara e Senado, abrindo diálogo com as federações, com o intuito de participar deste importante momento de reconstrução do país”, reiterou.
De acordo com o secretário executivo do Consedic, Noé Vieira dos Santos, o secretário Simplício Araújo, terá um papel importante no Conselho, frente ao Nordeste e ao novo cenário que vive o Brasil. “O Conselho vai ter um papel importante nesse novo cenário brasileiro, sendo um protagonista em temas relacionados ao setor produtivo. Para o Nordeste, a eleição de Simplício Araújo, é preponderante”.
Primeiras medidas
Durante a reunião, o presidente eleito tratou das primeiras medidas que serão adotadas, como questões ligadas a guerra fiscal, solicitação de reuniões com ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, com o presidente em exercício Michel Temer ou chefe da Casa Civil.
Estão previstas, ainda, a construção de agendas com a presidência da Confederação Nacional da Indústria, com Ministério da Agricultura para discutir questões relacionadas ao Matopiba, Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, para tratar sobre logística, em especial aos portos. Além de entidades e órgãos envolvidos no setor de comércio exterior, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ministério da Agricultura, o Banco do Brasil, Itamaraty e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!