quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Flávio Dino e empresários discutem incentivos ao setor produtivo e preparam seminário





O governador Flávio Dino e outros integrantes da administração estadual se reuniram nesta quarta-feira (07) com a classe empresarial para discutir investimentos, geração de emprego e incentivos à produção no Estado. Foi uma nova reunião do Conselho Empresarial do Maranhão (Cema), composto por secretários e representantes do setor privado.

Entre os temas tratados, estiveram as Caravanas para o Desenvolvimento Empresarial, o novo Simples (que é o regime de tributação das pequenas empresas) e medidas de estímulo para o setor produtivo.

Em sua fala inicial, o governador reafirmou que, mesmo em meio à crise econômica nacional, o Estado fará investimentos acima de R$ 1 bilhão neste ano. Desde 2015, o Governo do Maranhão já soma mais de R$ 2,6 bilhões em obras e serviços.

Entre os novos empreendimentos tratados, estiveram novo porto, polos industriais e implantação do pelotão de fuzileiros navais.

Os empresários fizeram contribuições relacionadas ao programa Juros Zero, à regularização fundiária, a alíquotas reduzidas, ao combate à agiotagem, entre outras.

Seminário

Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, também foi tratado um seminário que será feito em março no Maranhão sobre os investimentos internos e externos no Estado. "O Conselho Empresarial é essa ferramenta importante para o desenvolvimento”, afirmou.

O seminário vai apresentar iniciativas para estimular as cadeias produtivas do Estado. O foco do seminário são pequenos empresários maranhenses, líderes de setores, poder público, acadêmicos, instituições financeiras e formadores de opinião.

Parceria

Edilson Baldez, presidente da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), ressaltou a importância da criação do Conselho Empresarial logo no início da atual administração. “Nosso Estado está avançando numa velocidade muito grande graças também a essa aproximação, em fazer as coisas em comum acordo entre iniciativa privada e setor público.”

Para Felipe Mussalém, presidente da Associação Comercial do Maranhão, “a parceria que a gente gera no Cema reverbera por todas as secretarias do Governo e por nossas entidades". Ele acrescentou que a Associação Comercial “tem muita felicidade em participar, sempre sugerindo, sempre propondo, para que a voz da classe produtiva seja cada vez mais ouvida pelas entidades públicas”.

De acordo com Socorro Noronha, presidente da Federação Estadual das Câmaras de Dirigentes Lojistas, o Conselho “é um local onde as demandas empresariais são discutidas e, na medida do possível, vêm sendo atendidas pelo Governo do Estado. O Conselho é muito importante nesse relacionamento”.

Resultados

Durante a reunião, foi mostrado um balanço dos serviços feitos durantes as Caravanas para o Desenvolvimento Empresarial em 2017, que foram sediadas em 20 cidades e atenderam empreendedores de mais de cem municípios. Os resultados foram apresentados pelo secretário de Governo, Antonio Nunes. “Fizemos um balanço geral, foram números espetaculares. Mais de dez mil empresários foram atendidos”, afirmou.

É um momento de diálogo e de prestação de contas à classe empresarial. E ao mesmo tempo vão surgindo novos temas, como tributação do Simples e outros benefícios fiscais”, disse o secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro.

Raimundo Coelho Sousa, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), disse ver “com muita positividade essa aproximação do Governo do Estado com os segmentos produtivos do Maranhão". Ele lembrou que antes da atual gestão havia uma dificuldade muito grande de estabelecer esse diálogo.

Como temos novas propostas, vamos avançar muito mais daqui para frente. Já estamos com o aprendizado nesse sentido de ajudar o Governo a planejar e resolver”, acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!