terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Professores de São Raimundo do Doca Bezerra contestam aumento na jornada de trabalho e início do ano letivo fica comprometido




Reunião na Famem

Em São Raimundo do Doca Bezerra professores da rede municipal de ensino resistem contra o aumento na jornada de trabalho.

São Raimundo do Doca Bezerra é um dos municípios  onde os professores resistem à opressão por parte da gestão pública municipal. O prefeito quer aumentar a carga horária de 13h para 15horas/aulas semanais. A categoria resiste. Com isso, o início do ano letivo que deveria ter ocorrido ontem (19) está comprometido.

´´Ninguém aceita às 15 horas. Não vamos perder o que foi conquistado``, [retificando] disse um professor .

Depois de uma reunião na Famem, provocada pelo prefeito de São Mateus, Miltinho Aragão, alguns prefeitos passaram a comungar da ideia de aumentar a carga horária do professor. Alegando crise financeira e com base em um parecer técnico, os gestores querem descontar no ´´lombo`` dos profissionais, mudando a jornada de trabalho que antes era de 13 horas/aulas.

Inclusive, na reunião, que aconteceu no dia 7 de fevereiro e que o Blog teve acesso a parte do conteúdo, onde Miltinho Aragão que, aliás, não faz uma das melhores administrações municipais, sugeriu que isso fosse adotado por todos os prefeitos, para evitar o discurso de perseguição. Porém, foram poucos que seguiram essa linha, comprando  briga com a categoria. Alguns dos que tentaram estão revendo a decisão.

O Sinproesemma alega que os gestores estão atropelando a lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!