Governo do Maranhão

Governo do Maranhão
Governo do Maranhão

sexta-feira, 9 de março de 2018

Com manobra de João Alberto, espaço aéreo do Brasil é cedido aos Estados Unidos





O Conversa Afiada publica o comentário que o Senador Roberto Requião (PMDB-PR) enviou a emissoras de rádio nesta quinta-feira (08).

O Senado da República é um espanto! Ontem, com plenário vazio (tinham 7 ou 6 senadores no Plenário), o então presidente da mesa, João Alberto, Senador pelo Maranhão, inverte a pauta e põe o item 7º em votação. O item 7º era o acordo de liberação do espaço aéreo entre Brasil e Estados Unidos.

Mas já não temos empresa aérea e não teremos jamais empresa alguma, porque as empresas americanas tomaram conta deste espaço. Mas de repente, não mais que de repente, o Senador João Alberto inverte a pauta, sem avisar ninguém. E coloca o item 7º em votação sem presença de senadores em Plenário (não tinham 7 ou 8 senadores no Plenário).

O Senador Lindbergh Farias pede a palavra e diz: "É um assunto muito importante e queremos discutir isso melhor". Isso já tinha passado na Câmara, já tinham liberado o espaço aéreo brasileiro na Câmara. O Brasil está se transformando, como regra, na casa da mãe Joana. Embora essa proposta inicial tenha sido do Governo da Dilma, o Senador do PT pediu tempo. Disse: "Presidente, não coloque isso em votação, não temos ninguém no Plenário e gostaríamos de discutir isso, diante da situação em que estamos vivendo agora".
O presidente coloca em votação. O Lindbergh vota contra, o Senador Paim vota contra e eu voto contra. O presidente diz: "Aprovados com votos contra de fulano, fulano e abstenção do Senador Requião". Eu peço a palavra e digo: "Não me abstive! Eu votei contra"! Porque queria que isso fosse jogado para frente, para ter uma discussão melhor e a gente saber o que está votando. O presidente não me deu atenção. Eu, então, pedi verificação e, na verificação, eu fui segundado pelo Senador Lindbergh, pela Senadora Vanessa Grazziotin e pelo Senador Paim. O então presidente do Senado, que presidia a mesa naquele momento, Senador João Alberto, não deu importância, continuou falando, ignorou a minha presença.

O que eu posso imaginar disso? Havia uma encomenda para que aquilo fosse aprovado a toque de caixa, sem nenhuma discussão? Por isso a inversão da pauta, por isso a ausência do Plenário? O que é que está acontecendo com o Senado Federal? Eu ia entrar com um mandado de segurança, mas o STF já decidiu que essas questões são internas do Senado da República. E o Senado da República hoje não me oferece segurança nenhuma para fazer valer o regimento e a opinião dos Senadores. Então eu fico aqui com a impressão de que o Senador João Alberto aviou uma encomenda, fazendo votar de forma repentina sem a presença dos senhores Senadores e sem nenhum debate consistente. Fica aqui a minha revolta! Que eu posso fazer? O que estou fazendo. Através das rádios que derem abrigo a este meu lamento, a esta minha indignação, levando ao conhecimento do Brasil o que acontece no Senado. Espaço aéreo brasileiro agora entregue aos EUA. Já entregaram o petróleo, já estão vendendo a Embraer, a Eletrobras... Brasil para os brasileiros, não mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!