sexta-feira, 9 de março de 2018

´´Dama`` do atraso tenta o impossível, reverter os efeitos da rejeição



                                     Caravana mais fraca que caldo de piaba                                        imagens: WhatsApp

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) deu início à tal ´´Caravana da Guerreira``. Santa Inês foi a primeira parada, ontem (08). Percorrendo 30 cidades, a filha de Sarney vai gastar sola de sapato para tentar diminuir os efeitos da rejeição, que é demostrada pela boca do povo, redes sociais, e reafirmada nas pesquisas. Ninguém quer a ´´Dama`` do atraso de volta ao Palácio. Ou melhor, o povo não quer mais à oligarquia. 

Na ´´Caravana da Piaba``, nada de proposta, só ataques infundados ao governador Flávio Dino. Roseana Sarney finge que ficou com venda nos olhos durante estes mais de três anos, e, sem ter como fazer comparação com seus seis anos de governo , que, aliás, foram desastrosos, tem como estratégia, para atrair simpatizantes, expelir o ódio ao governador Flávio Dino, chegando a  mentir, principalmente quando diz que o atual governo não fez nenhuma obra que mudasse a vida dos maranhenses.

Ela não tem coragem, quem dera, de apresentar os inúmeros investimentos. Aí falamos de rodovias, hospitais, Escolas Dignas, VIVAs/PROCONs, segurança, professores, além de diversos programas sociais, etc.O governador Flávio Dino vai mais além, aposta no pequeno agricultor, na produção e renda. A agricultura familiar tem transformado a vida de muitas famílias.

Depois de meio século de posse do Estado, onde deixou o atraso como legado, a oligarquia Sarney, mesmo cambaleando, tenta voltar ao poder.

Quem pensa que Roseana se arrependeu do que fez no passado e que agora tenta voltar ao Palácio para fazer tudo diferente, ledo engano.

É justo ressaltar que, mesmo com a crise que atinge o Brasil, gerando caos em alguns estados, o Maranhão está em pleno desenvolvimento. Porém, para apagar meio século de  rastros deixados pelo grupo Sarney, é preciso mais tempo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.