quinta-feira, 15 de março de 2018

Vereadora que denunciava violência praticada por militares é executada no Rio





Uma vereadora foi executada na noite desta quarta-feira (14) no Rio de Janeiro. Marielle Franco retornava para casa após ter participado de uma reunião com mulheres. De acordo com os noticiários, homens que estavam em outro carro efetuaram vários disparos contra o veículo de Marielle.

Quatro tiros atingiram a cabeça da parlamentar. Além dela, no carro estavam o motorista, que também morreu, e uma assessora, que levou um tiro de raspão.

carro da vereadora
De acordo com o que o Blog pesquisou, Marille Franco, que era socióloga e mestre em Administração Pública, foi a 5ª vereadora mais votada no Rio nas eleições de 2016, com 46.502.Ela era a relatora da Comissão da Câmara que acompanha a intervenção militar na cidade.

Além da tribuna, a vereadora usava as redes sociais para denunciar violência praticada por militares contra inocentes nas favelas, principalmente pessoas negras.

Inclusive, há cerca de quatro dias, denunciou o caso de dois jovens, que foram mortos por policiais e jogados em uma vala.

Ontem, horas antes de sua morte, a parlamentar voltou a denuncia a morte de  mais um jovem, de 23 anos, que estava saindo de uma igreja, também supostamente atingido por disparos efetuados por militares.

Marielle se posicionou contra a indicação do  General Richard Fernandez Nunes para o cargo de secretário de Segurança do Rio de Janeiro.

A morte da vereadora repercute em todo o mundo.

última reunião de Marielle


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!