domingo, 29 de abril de 2018

Lago da Pedra: a conquista de uma classe que não se acovardou



professores caminhando em direção à praça


Todos sabemos da importância da educação para o desenvolvimento de um povo, consequentemente de um município, estado e país. Porém, no entanto, é preciso da atuação dos principais agentes no processo, os professores. Portante, é uma classe que precisa ser valorizada.


Todos sonhamos com uma sociedade mais humana, mais solidária, mais desenvolvida, mais justa. Este sonho, necessariamente passa pela educação.

Pois bem, os professores da rede municipal de Lago da Pedra comemoram uma decisão judicial,  que foi proferida pelo juiz da 1ª Vara, Dr. Marcelo Santana, na última sexta-feira (27) à tarde.

Na decisão, o juiz deixou expresso que os professores terão que trabalhar as 13 horas/aula semanais, como assegura o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos profissionais, que determina também que 1/3 da jornada de trabalho dos professores seja destinada às atividades extraclasse. Em caso de descumprimento, o Município terá que pagar R$ 10 mil de multa por dia.

Portanto, o Município, através da SEMED, terá sete dias para refazer o mapeamento da carga horária, readequando os professores às 13 horas/aula.

Os profissionais vinham cumprindo as 13 horas-aula, porém, este ano,  a Secretaria de Educação (SEMED) estabeleceu  16 horas-aula, o que não foi aceito por muitos profissionais e acabou gerando conflito entre a categoria e a Prefeitura.

Lutando por seus direitos, por várias vezes os professores saíram às ruas, com apoio do sindicato (Sinproesemma),  para protestar contra o prefeito Laércio Arruda e o secretário de Educação Rodrigo Neto.

A categoria se reuniu na tarde deste sábado (28), na Câmara Municipal, para tratar da decisão judicial, além de outros temas.


Após a reunião, os profissionais que sempre estiveram à frente dos movimentos caminharam até a praça, Centro, onde anunciaram o resultado da decisão, exaltaram o papel da Justiça, e agradeceram o apoio popular.

De acordo com o Sinproesemma, a luta continua! Os profissionais continuarão cobrando o reajuste do piso salarial, além de outros benefícios.

Os vereadores Moisés do Lago Preto e o presidente da Câmara, Ananias Bezerra, marcaram presença na reunião e enfatizaram apoio aos profissionais em educação.











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!