sexta-feira, 12 de outubro de 2018

“Fiz uma campanha da militância”, diz Márcio Jerry em entrevista



Deputado federal eleito com expressiva votação, o presidente do PCdoB-MA, Márcio Jerry, participou, na noite de quinta-feira (11), do programa Ponto e Vírgula, na rádio Difusora. Em conversa comandanda pelo radialista Marcelo Minardi, com participação do jornalista Leandro Miranda e de ouvintes, Márcio falou sobre a importância histórica da vitória da chapa liderada por Flávio Dino, sobre campanha no Maranhão para o presidenciável Fernando Haddad, agradeceu a grande votação e foi categórico: “fiz uma campanha da militância partidária, movimentos sociais e aliados”.

Grato aos mais de 134 mil votos, Márcio Jerry defendeu que o excelente resultado se deu ao engajamento massivo do partido e de aliados. “Tive apoio do nosso partido em todos os cantos do Maranhão, incluindo 23 prefeitos, dos quais 20 são PCdoB.”, contabilizou Jerry, que foi votado em 215 dos 217 municípios do estado.

Márcio coordenou, assim como em 2014, a campanha vitoriosa do governador Flávio Dino. Para ele, a vitória em 2018 tem uma importância histórica e simbólica para o Maranhão ainda maior do que a anterior, com eleição também de Weverton Rocha e Eliziane Gama ao Senado. “Vejam que tivemos, no pleito, disputando o filho e a filha da pessoa que se achava o dono do Maranhão e ambos foram derrotados fragorosamente. O governador Flávio Dino, pelos braços do povo do Maranhão, derrotou a ex-governadora Roseana Sarney, que chegou a 30% dos votos, menos do que o ex-senador suplente, Edinho Lobão, em 2014, e o deputado federal desde 1978, que é o Sarney Filho, teve uma derrota aqui no Maranhão. Portanto é uma mudança de página muito profunda, um novo momento para o Maranhão e isso é muito importante para a história do nosso estado”, considerou o deputado federal eleito. 

SEGUNDO TURNO
Durante a entrevista, Márcio adiantou que uma frente, figurada pelo PCdoB ao lado do PT e partidos aliados, está trabalhando no Maranhão com a intenção de eleger Fernando Haddad e Manuela D’Ávila. A campanha é feita não só sob a percepção clara de que são os candidatos mais  preparados, mas também combatendo à ameaça de retrocesso, intolerância e negação de direitos que representa o candidato Jair Bolsonaro. 

“Já estou em campo, lutando pela eleição de Fernando Haddad e Manuela D’Ávila, por acreditar que seja essa a melhor proposta, que mais pacífica o país, que mais tira da agenda essa clima de intolerância, de ódio, de pregação da violência e que mais conquistas pode trazer para o povo trabalhador”, destacou Jerry, que já convocou reunião plenária da militância do PCdoB para a próxima segunda-feira (15), para debater a eleição nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!