quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Restante da quadrilha que aterrorizou Bacabal continua no Maranhão, afirma o secretário de Segurança




O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, fez um balanço da última operação realizada pelas forças de seguranças do Estado, que resultou na prisão de 10 integrantes da quadrilha que aterrorizou Bacabal no assalto a agência do Banco do Brasil, que é responsável pela distribuição de dinheiro para várias outras agências da região.

Na madrugada desta terça-feira (4), o caminhão baú que transportava os bandidos foi interceptado na cidade de Santa Luzia do Paruá. Houve troca de tiros e no confronto três assaltantes acabaram mortos, além de outros ficarem feridos.

 Com eles foram encontrados armamento e munição de alto calibre, além da quantia de R$ 45.321.492.

Na abordagem foram presos os paulistas Gelsimar Oliveira, Alexandre Moura, Wagner Cesar Oliveira, Robson César Pereira, José Eduardo Zacarias Barboni, Valdeir Carvalho dos Santos e Fábio Batista de Oliveira; os baianos George Ferreira Santos e Ricardo Santos Souza (que seria um dos mais perigosos do bando); e o paranaense Derli Luiz Gilioli. Morreram durante o confronto com a polícia: Silva Santos, Adenilson Moreira e Renan Santos dos Praseres, todos de São Paulo. A maioria membros da facção criminosa de São Paulo PCC.

Os policiais mantêm cerco em pelo menos 10 municípios nas proximidades de Bacabal para prisão do restante da quadrilha. Durante a coletiva, o secretário Jefferson Portela afirmou que as investigações indicam que os demais membros da quadrilha permanecem no Maranhão.

Na noite do assalto, durante confronto com a polícia, morreram três membros da quadrilha, sendo um do Pará, outro de Tocantins e um da Bahia. O chefe maior da quadrilha foi identificado como José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, que age do Paraguai.

Foi uma atuação muito eficiente dos nossos homens da Polícia Militar, que tiveram firmeza contra um bando fortemente armado, neutralizando e prendendo todos os suspeitos. Contra o ataque do crime temos a repressão qualificada. Aqui tem governo, o sistema de segurança tem comando e os criminosos sentirão o peso da lei”, afirmou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela.

Participaram da coletiva realizada nesta terça-feira, o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz; o comandante geral da Polícia Militar, Jorge Luongo; e o delegado geral adjunto de Operações Policiais, André Gossain.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!