quinta-feira, 9 de maio de 2019

Lago da Pedra! Profissão Repórter destaca a dura realidade de garotos que têm o sonho de se tornar jogador de futebol


Jovens jogando em Lago da Pedra


A tragédia que aconteceu no Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano, onde 10 jovens da categoria de base do Flamengo morreram e três ficaram feridos em um incêndio no alojamento onde dormiam, fez com o que o programa Profissão Repórter, da Rede Globo, trouxesse à tona, nesta quarta-feira (8), a dura realidade de jovens que tentam a sorte no futebol.

A reportagem mostrou o sacrifício feito pelos pais e jovens, que tentam realizar o sonho de ser jogador de futebol, mas que acabam barrados por conta das dificuldades. Além da falta de estrutura em campos e alojamentos, em muitos casos a questão financeira é um empecilho. Muitas vezes os jovens acabam sendo explorados.


Parte da equipe do programa esteve em Lago da Pedra, de onde, em 2011, nove adolescente partiram  rumo à São Paulo, para participar de uma peneira no São Bernardo Futebol Clube. Porém, seis desses jovens adulteraram a documentação. Fizeram o chamado ´´gato``, que é diminuir a idade.

O crime foi descoberto. Entretanto, os garotos receberam perdão judicial e voltaram para casa.

Nenhum dos jovens se tornou jogador profissional.  Seguiram outros caminhos: um se tornou dentista, outro frentista, um advogado, três trabalham no comércio, dois cursam faculdade e um se encontra desempregado. Dois deles ainda chegaram a jogar profissional, mas por conta de outras decepções abandonaram a carreira. Antônio Flávio, que cursa  Engenharia Civil, jogou na segunda divisão do Campeonato Pernambucano. Já Anderson, que cursa  Educação Física, jogou em um time do Ceará.

Assista o vídeo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!