terça-feira, 20 de agosto de 2019

Programa Farmácia Viva inaugura horto medicinal em Satubinha


Novo horto leva plantas medicinais para população de Satubinha (Foto: Divulgação)

O Programa Farmácia Viva, do Governo do Maranhão, chegou ao marco de 48 hortos entregues no estado. Com a instalação do horto na cidade de Satubinha, na sexta-feira (16), a população do município tem acesso a plantas medicinais, utilizadas no tratamento e prevenção de doenças.

Em Satubinha, o horto medicinal do Programa Farmácia Viva foi instalado no Centro de Ensino Estado de Sergipe. O horto montado em formato de mandala trabalha com espécies indicadas para o tratamento de doenças como diabetes, hipertensão, verminoses, ansiedade, stress e obesidade, doenças de pele, controle do colesterol, entre outras. São cultivadas mudas de Picão, Mastruz, Boldo, Açafrão, Erva Cidreira, Capim Limão, Manjericão, Salsa, Espinheira Santa, Santa Quitéria, Vick, Chanana e Melão de São Caetano.

A coordenadora do Programa Farmácia Viva da SES, Kallyne Bezerra, ressaltou que o programa orienta e capacita equipes para a implantação de hortos, assim como o uso correto das plantas medicinais.

Professores e estudantes fizeram parte 
da inauguração do horto (Foto: Divulgação)
A inauguração de um horto em Satubinha é bastante significativa, uma vez que a unidade foi instalada em um município do Programa Mais IDH. Além disso, é satisfatório identificar estudantes, pais, professores e comunidade no horto, todos engajados no aprendizado sobre as plantas medicinais”, frisou.

Participaram da solenidade de entrega do horto, a prefeita do município, Dulce Maciel Pinto da Cunha, representantes da população como professores, estudantes, pais e responsáveis. Na ocasião, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, visitou o horto.

Farmácia Viva

O Programa Farmácia Viva foi criado pelo governador Flávio Dino, e é coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O programa estimula o cultivo de plantas medicinais encontradas em cada região através de capacitação para utilização das técnicas corretas de manejo, cultivo, coleta e secagem com técnicas próprias e adequadas; promove o intercâmbio comunitário, através de conhecimentos empíricos da população, quanto à tradição do uso de ervas; busca a qualificação técnica dos profissionais de saúde, técnicos e estudantes, para a função de multiplicadores do conhecimento, dentre eles os profissionais da Força Estadual de Saúde (Fesma); implanta hortos de plantas medicinais nas unidades básicas de saúde, ente outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!