sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Governo do Estado lança programa ‘Mais Infância Mais Turismo’




Exploração sexual não é turismo, é crime! Com esse tema, a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) lançou o programa ‘Mais Infância Mais Turismo’, em solenidade realizada, na quarta-feira (19), em São Luís. O objetivo da ação é enfrentar o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes com foco nos polos turísticos.

Na ocasião, foi apresentada a marca do programa, as peças publicitárias e o cronograma da campanha de sensibilização sobre o tema. As ações previstas incluem a continuidade de seminários e palestras nas escolas para estudantes dos Ensinos Fundamental e do Médio, de 07 a 17 anos. A partir de outubro acontecem blitz em bares, no Porto do Itaqui e entorno e nos postos de combustível da BR 135.

As cidades com grande fluxo de pessoas e visitantes estão recebendo atenção especial da Setur, como explica o secretário de Estado de Turismo, Catulé Junior. “Apesar da grande maioria dos abusos ser praticada por conhecidos, o Governo do Estado tem como responsabilidade o combate a todas as formas e lugares dessas práticas abusivas. Por isso, estamos com ações fortes para coibir esse crime e sabemos que uma das melhores medidas preventivas é levar informação tanto para os setores e instituições que trabalham com a temática como para nossas crianças” afirmou o gestor.

Levantamentos do Disque 100 apontam que a maioria das denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no Maranhão é de abuso sexual. Os números mostram que as ações de conscientização contra o abuso e a exploração sexual aconteceram nos meses de janeiro, junho, novembro e dezembro, que coincidem com as férias escolares, festas e eventos populares.

Segundo a delegada da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA), Ana Zélia Gomes, que ministrou palestra sobre estatísticas de casos no Maranhão, é importante fazer atividades de prevenção da exploração e do abuso. “Não necessariamente os abusos são os que menos acontecem, mas são os que menos chegam ao nosso conhecimento por diversos fatores, por isso essas iniciativas de prevenção como palestras e sensibilização são tão importantes”, alerta.

Participaram da mesa de abertura, o secretário Catulé Junior; secretário adjunto da Setur, Hugo Paiva Veiga; secretaria adjunta da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Lissandra Leite; presidente Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente (CEDCA), Sorimar Sabóia Amorim; presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Maranhão (ABIH-MA), João Antônio Barros Filho; delegada da DPCA, Ana Zélia Gomes; e representante do Conselheiro Tutelar de São Luís, Luziano Campos.

Vamos Ajudar a Celi

No vídeo promocional a personagem principal Celi, é uma menina de 9 anos que adora se divertir com os amigos e passear pelos atrativos turísticos da sua cidade. No roteiro, a criança relata, em forma de animação, a aproximação de um homem que lhe oferece presentes e depois relata um abuso com sua linguagem. Ao final, é apresentado o número do disque 100 e a necessidade de proteção das crianças e adolescentes desse crime.

O vídeo pode ser acessado por meio do Instagram @seturmaranhao e será ampliado posteriormente para um gibi com mais informações a ser distribuído durante as palestras de conscientização com o público infantil.

Disque 100

Em 2018, o Disque 100, conhecido como Disque Direitos Humanos, recebeu um total de 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no país. Desse total, 13.418 denúncias se referiam a abuso e 3.675 foram classificadas como casos de exploração sexual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Walney Batista. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, preconceituosos, ou que incitem o ódio e a violência.
Obrigado por nos acompanhar!